Últimos assuntos
» Sudorese excessiva
Ontem à(s) 23:24 por Convidado

» Tem algum fóbico social aí que já conseguiu terminar a faculdade ou que conseguiu um emprego?
Ontem à(s) 19:56 por lotus-flower

» Ansiedade? Paranoia? Fobias? Não sei.
Ontem à(s) 19:34 por lotus-flower

» Parece que tenho algo na garganta preso
Ontem à(s) 17:51 por Me

» Turbolência [desmame cipralex alguém me ajuda?]
Ontem à(s) 15:46 por zepereira

» Thánatos Minha, leva-me de uma vez
Ontem à(s) 01:25 por Vicent_Vega

» Sudorese excessiva
Qua Maio 24 2017, 23:49 por Eduardo

» Brintellix (vortioxetina)
Qua Maio 24 2017, 14:47 por zerof992

» sintomas será abstinencia?
Qua Maio 24 2017, 11:31 por zerof992

» Problemas de Ansiedade
Ter Maio 23 2017, 23:16 por t123

Quem está conectado
9 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 9 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Qui Maio 25 2017, 20:26

Diagóstico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Diagóstico

Mensagem por Tuxa em Qui Ago 22 2013, 21:48

Olá !

Hoje tive consulta com um Psiquiatra que me explicou que os nossos comportamentos/atitudes são condicionados pelos genes que herdamos.

Não foi especifico ao nivel de nomes de transtornos/doenças. Não me deu nenhum diagnóstico "pomposo", o que provavelmente me faria sentir mais confortável, pois chegando a casa pesquisaria de imediato, e chegaria às minhas próprias conclusões.
Diz que sofro de impulsividade crónica, que herdei do meu Pai.
O meu Pai era uma pessoa agressiva, violenta, anti-social. Ao longo dos anos fui desenvolvendo uma impulsividade, que quase me faz chegar à loucura, em momentos de cólera. Tento realmente controlar, mas nem sempre é fácil.
Segundo o Psiquiatra, e como só tenho estas crises, dentro do ambiente familar, digamos na zona de conforto, posso perfeitamente aprender a controlar as emoções.

Este 1º diagnóstico, não invalida pedir uma 2ª opinião. No entanto, vou experimentar durante 1 mês a medicação que me deu: ácido valpróico (estabilizador de humor), Fluoxetina (anti-depressivo), e ansiolitico (só durante 1 semana).

Até me fez ver o lado positivo: a impulsividade normalmente, e quando bem gerida, é uma mais valia na nossa vida...Neutral 

Tuxa

Mensagens : 59
Reputação : 24
Data de inscrição : 12/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por mrbombas em Sex Ago 23 2013, 11:45

isso de ser genético vai lá vai..

precisas de terapia mais que medicamentos, se realmente só tens esses episódios em casa...

_________________
distorções cognitivas
avatar
mrbombas

Mensagens : 861
Reputação : 90
Data de inscrição : 31/07/2013
Idade : 34
Localização : Fátima

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Kity em Sex Ago 23 2013, 11:49

É assustador aquilo que podemos herdar....(eu pessoalmente, estou feita ao bife....) que notícia má me trazes....Sad
avatar
Kity

Mensagens : 622
Reputação : 147
Data de inscrição : 16/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Brick em Sex Ago 23 2013, 12:05

afinal há psiquiatras que percebem alguma coisa disto, pena é terminarem sempre com a mesma receita...

_________________
Não sou médico! Todas as informações prestadas sobre desmames têm como base uma experiência pessoal com antidepressivos e ansiolíticos e não substituem as recomendações dadas por pessoal qualificado!(Psiquiatra ou Médico de Família)
avatar
Brick
Admin
Admin

Mensagens : 5394
Reputação : 550
Data de inscrição : 29/10/2010
Localização : Viseu

Ver perfil do usuário http://www.ansiosos.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por heavenhell em Sex Ago 23 2013, 13:26

Noutro dia deu um documentario na RTP 2 em que falava se a bondade ou maldade podia estar nos nossos genes. Analisaram o cerebro de uma serie de psicopatas que se tinham tornado assassinos em série e fizeram analises genómicas. Chegaram a conclusão que todos eles tinham alterações numa zona particular do cerebro e que havia um gene (que ficou conhecido como o "gene guerreiro") que tinha varias variantes e as pessoas que tinham uma determinante variante tinham mais predesposição para a violencia. No entanto o cientista que fez esse estudo soube que havia uma historia de assassinos na sua familia e fez o teste genetico e o teste ao cerebro a familia toda e veio a descobrir que ele proprio tinha a fisiologia cerebral de um psicopata e a variante do gene que proporciona a violencia, no entanto não era psicopata nem assassino em série. A conclusão a que chegaram é que os factores ambientais influenciam a expressão dos genes. Ele teve uma infancia feliz por isso isso de algum modo fez "desligar" a expressão do gene da violencia. Compararam com o caso de um homem que matou a mulher e que tinha a mesma variante do gene. Neste caso tinha sofrido maus-tratos e abusos na infancia o "ligou" o gene aumentando a predisposição para a violencia. Há diversos estudos na área que mostram coisas interessantes. Como por exemplo um estudo que analisou o cerebro de pessoas que cometeram suicidio e verificou que o cerebro estava fisiologicamente alterado porque quando eram novos sofreram maus tratos.

Isto para dizer que a genética não é algo fatal. No campo da genetica sabe-se que temos milhares de genes e a maioria deles num determinado momento não está a ser expresso. Apenas uma pequena parte dos nosso genes é expresso. E a qualquer momento pode haver um factor que faz com que um gene que esteja desligado comece a expressar ou um que estava ligado se desligue. Esses factores sao os factores ambientais. Durante o crescimento o ambiente que nos circunda é fundamental, porque vai afectar a expressão de genes que por sua vez vão afectar o crescimento cerebral. O sistema nervoso quando nos nascemos ainda nao vem completo, o seu desenvolvimento continua até pelo menos aos 16 anos. Continua a haver novos neuronios que fazem diferentes conexões. Esses neuronios são celulas e as celulas são guiadas pelos genes. Sendo assim as conexões feitas (que afectam o comportamento da pessoa), são guiadas pelos genes que estao a ser expressos e por sua vez os genes expressos são determinados pelo ambiente.

heavenhell

Mensagens : 177
Reputação : 16
Data de inscrição : 22/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por mrbombas em Sex Ago 23 2013, 15:23

ou seja mais uma vez chegam à conclusão que genético ou não, o que conta é a vida de cada um...

_________________
distorções cognitivas
avatar
mrbombas

Mensagens : 861
Reputação : 90
Data de inscrição : 31/07/2013
Idade : 34
Localização : Fátima

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Tremelix em Sex Ago 23 2013, 17:42

Meus caros, "doidolas".
Como ex-militar com a especialidade dos Rangers de Lamego, ex-combatente da Guerra do Ultramar e ex-oficial em Angola de Grupos de Operações Especiais, que só pelo nome fazia "coisas" que nem nos filmes se vêem, permitam-me que discorde. Passei e conheci dezenas de camaradas meus em situações extremas e por muito treino que tivéssemos as reacções eram imprevisíveis. Obviamente não vou entrar em pormenores dos combates, mas uma pessoa muito calma e equilibrada na zona de conforto não se comportava do mesmo modo sob o stress dos confrontos; ao invés, um tipo nervoso e agressivo em ambientes sossegados muitas vezes transfigurava-se e serenava sob fogo inimigo.
O ser humano é de uma complexidade inacreditável quando sujeito ao limite da sua resistência física e psicológica e acabamos por praticar acções que, mais tarde, ao recordá-las, nem acreditamos nelas...
Por acaso, também herdei algumas características quer do meu pai quer da minha mãe, mas muito mais físicas que psicológicas. No entanto, cruzaram-se de tal maneira que nunca me comportei como nenhum deles. Aliás, o mesmo acontece com o meu filho.
Resumindo, os psiquiatras, como os que também apanhei, andam às escuras à procura de uma agulha num palheiro e depois debitam umas teorias da conspiração incongruentes e terminam o seu "show" com uma dose de "drunfos" com a promessa que daí a 15 dias ou 1 mês está tudo OK. Uma gaita é que está...
Bom, abraços aos doidos e beijinhos às doidas...Basketball 
avatar
Tremelix

Mensagens : 129
Reputação : 16
Data de inscrição : 30/10/2010
Idade : 64
Localização : Por aqui

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Tuxa em Sex Ago 23 2013, 21:16

Pois caros, tudo isso é muito verdade....
Mas será que conseguiremos andar a vida toda, tristes, a criar conflitos com quem nos ama...
Não consigo controlar as emoções, digo tudo o que me vai na alma. Antigamente dizia-se tem mau feitio... mas nunca me conformei, daí ter procurado ajuda...

Será que é mesmo ? Será que meses a fio a falar com uma pessoa (psicólogo), conseguimos equilibrar as nossas emoções, sem ajuda de medicação...
Perdoem-me se estou errada, para o meu Bem estar imediato, e mais concretamente dos meus Filhos, vou tentar esta alternativa...Exclamation 
Este ano e o ano passado não foram nada fáceis, talvez me tenha desiquilibrado mais...
Logicamente não quero tomar medicação para sempre...Question 
Quero Sorrir outra vez. Quero ser a pessoa que o meu marido conheceu...
Quero correr o risco por aqueles que Amo...

Obrigada pelas Vossas respostas Rolling Eyes 


Tuxa

Mensagens : 59
Reputação : 24
Data de inscrição : 12/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Brick em Sex Ago 23 2013, 23:51

Aqui há uns tempos procurava a minha solução nas vitaminas, carência de b12 leva a situações como a tua. És vegetariana?

_________________
Não sou médico! Todas as informações prestadas sobre desmames têm como base uma experiência pessoal com antidepressivos e ansiolíticos e não substituem as recomendações dadas por pessoal qualificado!(Psiquiatra ou Médico de Família)
avatar
Brick
Admin
Admin

Mensagens : 5394
Reputação : 550
Data de inscrição : 29/10/2010
Localização : Viseu

Ver perfil do usuário http://www.ansiosos.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Tuxa em Sab Ago 24 2013, 20:14

Brick escreveu:Aqui há uns tempos procurava a minha solução nas vitaminas, carência de b12 leva a situações como a tua. És vegetariana?
Olá Brick,

Não sou vegetariana !
As vitaminas deram resultado contigo ?

Sabes, o psiquiatra também falou que é importante mantermo-nos alimentados (pouco de cada vez, de 3 em 3 horas), e dormirmos bem Crying or Very sad 
Um dos grandes fatores que levou ao meu desiquilibrio gradual, foi precisamente o facto de não conseguir ter um sono seguido (o meu marido sofre de apneia do sono) Crying or Very sad . Para uma pessoa ansiosa como eu, imagina...
Temos que realmente lidar com todas as situações da melhor forma...Há 40 anos que tento, por vezes, manter-me à tona, mas este ano não está nada fácil de conseguir...


Tuxa

Mensagens : 59
Reputação : 24
Data de inscrição : 12/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Brick em Sab Ago 24 2013, 21:39

Tomei muitas vitaminas e suplementos, sinceramente ajudaram pouco, mas ajudaram.

a questão dos neurotransmissores também é importante. Infelizmente não há como medir os valores dos neurotransmissores no organismo (quer dizer, haver até há, ma fica um pouco caro e não muito credível pelo o que dizem), mas a raiva e todos os sintomas que tens, são sintomas de desequilíbrio de acetilcolina e excesso de serotonina. Se tiveres uns €€€€ valentes podes marcar consulta com a dra. Cristina Sales. Faz uma pesquisa.

_________________
Não sou médico! Todas as informações prestadas sobre desmames têm como base uma experiência pessoal com antidepressivos e ansiolíticos e não substituem as recomendações dadas por pessoal qualificado!(Psiquiatra ou Médico de Família)
avatar
Brick
Admin
Admin

Mensagens : 5394
Reputação : 550
Data de inscrição : 29/10/2010
Localização : Viseu

Ver perfil do usuário http://www.ansiosos.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Tuxa em Sex Dez 06 2013, 23:25

Olá a Todos !

Cá estou eu mais uma vez para vos contar como tenho andado...
Desde Agosto que estou a ser medicada em Psiquiatria. 1º Fluoxetina e estabilizador de Humor e agora + Elontril, Magnesio e Forticol...
Depressão, instabilidade emocional... não sei, ainda não tenho diagnóstico concreto. O Médico só fala na impulsividade que herdei do meu Pai, o que faz falar com o coração na boca...Normalmente, digo tudo o que penso Rolling Eyes 
Tenho também, desde sempre, pensamentos recorrentes, que aliás referi ao médico. Farta-se de perguntar se eu penso que estou a ser perseguida, se vejo vultos (deve pensar que sofro de esquizofrenia). Nunca tive nenhum destes sintomas, por isso o diagnóstico está dificil.
Já passaram 4 meses, e, na fase TPM encontro-me sempre bastante instável. Irritada, zangada com a vida, agressiva nas palavras, péssima de aturar. Começei a alternar o estabilizador de humor, a conselho do médico, mas este mês vou ter que tomar novamente.
Notei melhorias ao nível da energia, sinto-me com mais capacidade de trabalho, não ando tão cansada.
No entanto, os pensamentos que não consigo apagar, as mágoas que guardo dentro de mim, continuam persistentemente a dominar a minha alma Neutral 

Tuxa

Mensagens : 59
Reputação : 24
Data de inscrição : 12/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por mrbombas em Sab Dez 07 2013, 00:19

Eu cá ia pedir outra opinião...
Penso que precisas de algo para acalmar os pensamentos... Anti psicótico por exemplo... E terapia claro.

_________________
distorções cognitivas
avatar
mrbombas

Mensagens : 861
Reputação : 90
Data de inscrição : 31/07/2013
Idade : 34
Localização : Fátima

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Alessandra Regina em Sab Dez 07 2013, 12:42

ja me deram a mesma resposta que a depressão , ansiedade e tudo mais é genética da minha mãe , por ter vários problemas psicológicos , no começo os psiquiatras acharam que eu tinha transtorno bipolar , visto que eu mesma pesquisando na net , ja tinha visto que não era , só me encheram de topiramato , depakotes , hadol e outros que só me deixaram pior , depois de anos eu e meu médico clínico geral chegamos a conclusão que era depressão maior , eu tb tenho essa impulsividade , que me traz problemas .. mas tenho tentado controlar .. rsrsrs
avatar
Alessandra Regina

Mensagens : 39
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Localização : SP - Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Tuxa em Sab Dez 07 2013, 23:03

Obrigada pela vossas respostas.
O mais certo é realmente pedir uma 2ª opinião.
Hoje, por exemplo, já estive com humor melhor...
Vá-se lá perceber o que se passa dentro da nossa mente...Surprised 

Tuxa

Mensagens : 59
Reputação : 24
Data de inscrição : 12/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diagóstico

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum