Últimos assuntos
» Coitofobia e Parafobia
Hoje à(s) 16:11 por Bia...

» Desmame : Quet xr + bup
Hoje à(s) 13:50 por Brick

» Choques na cabeça
Hoje à(s) 13:46 por Brick

» Desmame Sertralina
Sex Dez 15 2017, 00:30 por patuxa

» Me sinto depressivo
Sex Dez 15 2017, 00:23 por patuxa

» Fluvoxamina
Sex Dez 15 2017, 00:18 por patuxa

» Sem saída!?
Sex Dez 15 2017, 00:14 por patuxa

» Olá a todos, gostava de saber como posso fazer o desmame
Qui Dez 14 2017, 10:27 por bandulha

» Desmame de Cipralex, Victan, Mirtazapina e Nozinan
Ter Dez 12 2017, 22:41 por j77

» Dúvidas drogas e medicamentos
Ter Dez 12 2017, 00:15 por Convidado

Quem está conectado
20 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 20 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Qui Maio 25 2017, 20:26

Qual a melhor atitude?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Qual a melhor atitude?

Mensagem por FilipaC em Seg Set 02 2013, 02:21

Boa noite. Sou nova no fórum e neste momento sinto-me um pouco confusa perante à melhor atitude a tomar.
Foram receitados antidepressivos desde muito jovem (adolescente) de acordo com um diagnóstico de ansiedade, toc e depressão. Na altura coloquei em causa a integração com os colegas e o ambiente familiar, contudo andava sempre muito sonolenta. Mais tarde fui a outro médico, onde fiz a sertralina por 2 anos e melhorei. Posteriormente voltei a manifestar toc e depressão e fiz fluoxetina, depois cipralex, etc etc. Já na faculdade continuava a sentir-me em baixo, até que já farta de ver a minha vida na mesma e um rodopio de efeitos colaterais ora de um fármaco ora de outro, decidi partir ao que podia mudar nela e parei de tomar o que quer que fosse. Estava bem, sentia-me feliz como já há muito tempo não me lembrava de ter sentido. 2 anos e tal depois, notei que só pensava simplesmente em comer e sentia-me novamente cansada, vazia, pessimista, chorava compulsivamente perante determinadas situações. Tomei topiramato e pensei que ainda conseguia resolver o resto sem precisar de mais nada, até notar que não conseguia concentrar-me, cheguei inclusivé a sentir-me tonta, só via as notas a baixar. Fiz cipralex, por um lado comecei a determinar iniciativas e ambição, por outro tinha muito sono. Há pouco mais de uma semana, estou a fazer Elantril, mas tenho receio que os efeitos da medicação se prolonguem, pois sinto-me muito agitada e ansiosa, com dor de cabeça e de barriga, além de ver o meu peso a continuar a diminuir na balança (eu antes era cheiinha). Eu preciso de fazer a minha vida normal e temo que isto se torne um obstáculo, não posso continuar a baixar de peso nem andar abananada, preciso de funcionar a 100% ou o mais próximo disso... Será que, na falta de conseguir contactar o médico, devo colocar um novo ponto final falando com o médico de família? O que achariam mais sensato?

FilipaC

Mensagens : 34
Reputação : 5
Data de inscrição : 02/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Qual a melhor atitude?

Mensagem por heavenhell em Seg Set 02 2013, 14:08

Olá, antes de mais nada, pesquisei sobre o Elantril, nao sei se querias dizer Elontril, de qualquer dos modos fica ai a pagina da wikipedia sobre isso: http://en.wikipedia.org/wiki/Bupropion (é o nome da substancia activa, Elontril é o nome comercial). Pelos vistos um dos efeitos secundários é diminuição de peso, mas podes confirmar no folheto informativo do medicamento. E olha o que diz sobre o topiramato: http://pt.wikipedia.org/wiki/Topiramato 

Por isso com esses medicamentos se calhar é mesmo normal andares a perder peso. Não conhecia nenhum dos dois, porque o 1º é um antidepressivo atipico funciona de forma diferente em relação aos convencionais (os convencionais sao o cipralex, a sertalina a fluoxetina) e o segundo é um anticonvulsionante, que deve também ajudar a acalmar a ansiedade. Repara se calhar essa falta de concentração que manifestaste após tomar o topiramato é mesmo um efeito do medicamento, porque se ele funciona acalmando o tecido nervoso, provavelmente tal como outros medicamentos tipo as benzodiazepinas (que sao os calmantes mais comuns), vai afectar também areas do cerebro relacionadas com a memória e aprendizagem e um dos efeitos que esses medicamentos tem e precisamente a longo prazo diminuirem a memória, porque acalmam e diminuem a actividade cerebral no geral...

Portanto a meu ver para os sintomas que manifestavas: cansaço, choro compulsivo, depressão, não é muito aconselhavel tomares medicamentos como esse ou calmantes, porque se já estás deprimida eles ainda te vão deprimir mais.

 Se achas que não consegues controlar esses sintomas por ti propria como fizeste durante 2 anos sem tomar qualquer medicação, então o mais adequado é um antidepressivo. No geral, nas primeiras semanas os antidepressivos tem efeitos bastante desagradaveis e até te podes sentir mais deprimida até que o corpo se adapta e aí é que podes avaliar se começam a fazer efeito. Se achas que nao fazem efeito apos esse periodo inicial (que costuma ser 2 a 4 semanas) fala com o medico e muda ou faz o desmame do medicamento...

Mas antes de recorreres a medicação é importante pensares: Conseguiste andar 2 anos sem tomar nada e descreves que esse foi o periodo em que te sentiste mais feliz. Significa que controlaste os sintomas na altura. Sendo assim o que é que mudou para agora não conseguires controlar? Isso está ligado a algum factor da tua vida que mudou repentinamente ou apareceu assim de repente sem nenhuma causa logica? Se tem uma causa á qual podes associar essa depressão entao pensa se tens ferramentas para lidar com isso sozinha ou se precisas mesmo de um "empurraozinho" de antidepressivos para te ajudar a lidar.

heavenhell

Mensagens : 177
Reputação : 16
Data de inscrição : 22/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Qual a melhor atitude?

Mensagem por FilipaC em Seg Set 02 2013, 15:09

Obrigada pela atenção.Smile
Após esta "recaída", chamemos-lhe assim, preocupava-me muito o facto de estar a baixar as notas, de não conseguir sequer tirar apontamentos, era indescritível, não me conseguia concentrar. Tudo isso, as minhas notas a cair, eu a querer ver a minha vida andar para a frente com os obstáculos nela presentes, não sei. Depois fiz escitalopram (cipralex), ajudou-me no sentido de me ajudar a reorganizar as idéias, mas por outro lado dava-me sono. Por isso e porque ainda me irritava muito às vezes, mudei de antidepressivo (Elontril, sim, isto reforça o quanto ando abananada e estou seriamente preocupada com isso). Mas estou cada vez mais inclinada para deixar de o tomar, mas o mais preocupante é que não consigo contactar o médico para saber fazer o desmame, apesar de não ter sido uma duração de toma propriamente terapêutica. Ando mesmo muito agitada, isto é horrível porque ando numa sensação de ansiedade e medo, hoje começo a ter vontade de chorar. É contraproducente e talvez seja preferível parar um pouco realmente e dar ao meu corpo uma oportunidade de se auto-regular novamente, mas sinto-me entre a espada e a parede sobre como fazer o desmame daquele comprimido.

ps: quanto à perda de peso, eu estou agora com 100mg de topiramato (medicamento que já tomo há cerca de 1 ano) e continuo a ver o meu peso a baixar (foram-se 7kg pelo menos) a comer bem e em pleno sedentarismo e geralmente sempre tive resistência a perder peso, nunca a aumentar.

FilipaC

Mensagens : 34
Reputação : 5
Data de inscrição : 02/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Qual a melhor atitude?

Mensagem por heavenhell em Seg Set 02 2013, 17:04

Tem calma, o médico provavelmente está de férias e deve regressar agora em Setembro, por isso há de te atender em breve. Espera alguns dias...Caso contrário contacta o médico de família. 

Deixaste o cipralex progressivamente ou fizeste logo a transição para o Elontril? É que pode ser tambem por teres deixado o cipralex abruptamente, como este antidepressivo actua de forma diferente e além disso as dosagens podem também ser diferentes, poderás estar a ter sintomas de abstinência do cipralex. Mas como disse pode ser também efeitos adversos do Elontril, visto que todos antidepressivos ao inicio costumam acentuar os efeitos (é contra-senso mas tem a ver com a forma como actuam).  

Se calhar ganhavas mais em deixar o topiramato. Ou tens algum tipo de convulsões? Eu não percebo sinceramente porque te receitou isso, segundo o que leio isso é indicado para pessoas com enxaquecas por exemplo e é muito usado para fazer emagrecer, tu dizes que para ti emagrecer é algo negativo e mesmo assim o médico prescreveu isso? Olha isto aqui: http://casodemedico.blogspot.pt/2009/03/topiramato.html Pode justificar a tua dificuldade de concentração... Quando falares com o médico aborda esse assunto. Não sei se este medicamento provoca dependencia como as benzodiazepinas, mas aguarda, pode ser que alguém aqui do forum já tenha tomado contacto com ele e te possa esclarecer melhor. 

Eu percebo isso da dificuldade de estudar, até porque também estudo e é muito cansativo especialmente na época de exames, não é? Já tentaste anteriormente ampolas para melhorar a memória nessas alturas? Pode ser que resultem em ti e não costumam ter grandes efeitos secundários. Se calhar essa ansiedade em subir as notas é que te levou a teres esse bloqueio de concentração. Esquece as pressões externas, a meu ver só dificultam. Quando me sinto pressionada atrapalho-me muito mais, quando deixo andar tenho resultados mais positivos. Tens algum tipo de pressão para manter as notas? Pais, colegas, manter bolsa de estudo, teres algum objectivo em fazer um doutoramento ou algo do género?

heavenhell

Mensagens : 177
Reputação : 16
Data de inscrição : 22/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Qual a melhor atitude?

Mensagem por FilipaC em Seg Set 02 2013, 17:44

Deixei abruptamente. No dia seguinte já tomaria Elontril.
O topiramato foi receitado porque tinha momentos em que só pensava simplesmente em comer. Para controlar e como estabilizador de humor, tem mantido essa medicação. Foi uma das primeiras coisas em que falei e toquei no assunto por diversas vezes, sempre me disse que nessas doses não interferia muito com a concentração, no máximo só no início.

É cansativo sim...e o meu pensamento desvia muito facilmente, lá está.Laughing Em época de exames costumo apenas beber café (numa dose superior à habitual). Não...pelo contrário, é desafiante e tento sempre melhorar. Mas aparentemente, agora consigo fazer melhorias piores que a nota original.
Pressão: futuro. Tenho pequenos objectivos concretos, sim. Quero também ir mais além no meu currículo ainda não sei como.

FilipaC

Mensagens : 34
Reputação : 5
Data de inscrição : 02/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Qual a melhor atitude?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum