Últimos assuntos
» Preciso da vossa opinião
Ontem à(s) 11:09 por Brick

» LINKS, INFORMAÇÕES ÚTEIS E NOVIDADES
Sab Fev 18 2017, 21:20 por 1006

» O meu relato.
Sab Fev 18 2017, 21:15 por 1006

» Urgente!!!! Gotas
Sab Fev 18 2017, 20:06 por Brick

» Redenção e Incompreensão
Sab Fev 18 2017, 14:19 por 1006

» Eu tenho uma síndrome?
Qui Fev 16 2017, 20:03 por viper

» Ansiedade, nervosismo e stress, tudo de forma repentina em tarefas básicas diárias e sociais
Qui Fev 16 2017, 12:29 por viper

» Timidez ou fobia social?
Ter Fev 14 2017, 15:37 por Bigodes

» Aperto no Peito, dor costas e maxilar
Ter Fev 14 2017, 01:59 por comentadorsic

» Ansiedade - sintoma
Seg Fev 13 2017, 18:58 por Dbg

Quem está conectado
11 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 11 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 52 em Sab Fev 01 2014, 18:10

Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sex Nov 01 2013, 01:25

Olá. Eu já tinha cá vindo, para sentir algum conforto, mas só agora decide registar-me.

Aqui fica o meu relato muito resumido:

Tenho 23 anos e há cerca de 5/6 anos que sofro de perturbações relacionadas com a ansiedade - ansiedade generalizada, despersonalização, fobias, ataques de pânico, depressão, etc. Embora com períodos de intensidade distintas e momentos de acalmia.

Tudo começou com aquele que hoje considero ter sido o pior erro da minha vida até agora (sim, espero cometer ainda muitos mais:tongue: ), aceitar tomar ciprofloxacina (antibiótico da família das quinolonas) durante 2 meses para uma suposta prostatite. Desculpem a brejeirice, mas aquela merda fodeu-me a vida toda. Como consequência dessa toma prolongada, um jovem, que antes era não apenas calmo mas mesmo impassível, bem-humorado, inteligente, criativo, relaxado, saudável, desportista e sonhador perdeu completamente a sua personalidade e o seu tino. Fiquei com visões em túnel, alienação, estrutura de pensamento arruinada (posta em ruínas), perturbações de tacto, hipersensibilidade sexual, fotossensibilidade, confusão, sensação de ter o corpo a arder por dentro, sangramentos nasais diários, tensão arterial bastante alta, palpitações e taquicardia, descoordenação motora, desorientação espaço-temporal, incapacidade de praticar desporto, dificuldade em andar, tremores, magreza, perda de massa muscular, dificuldade em falar, pressão na cabeça, zumbidos, falhas enormes de memória, incapacidade e sofrimento ao ler ou ouvir música, etc... ad infinitum.

Desse desespero e dessa desperonalização, dessa sensação de negrume constante, desse sentimento de ser esmagado pelo próprio ar, surgiram os meus primeiros e violentíssimos ataques de pânico.

Passaram-se muitas semanas até que fui a um médico que me mandou fazer imensos exames. Os únicos anormal foi o holter 24h, que apresentava cerca de 1500 arritmias e ~65% das batidas cardíacas em taquicardia e um RX com sinéquias pleurais. Tomei uma série de porcarias para a tensão, para as arritmias, etc, etc. Acabei por também fazer uma cauterização nasal. Mas nada, a minha mente estava cada vez mais atrofiada e descompensada. Eu deixei de ser quem era, definitivamente(?).

Finalmente consultei, por inciativa própria, uma psiquiatra tais eram os ataques de pânico (às vezes 2 e 3 por dia), a ansiedade e o desespero. A minha médica disse que poderia ter tido lesões cerebrais microscópicas devido a toda aquela pressão e arritmias, embora não aparecesse nada na ressonância que fiz. Entrei para a faculdade e se fui a 10 aulas no 1º semestre foi muito! Tomei durante anos ácido valproico (~2/3 anos), Paroxetina (5 anos) e victan (sos). Fui melhorando progressivamente, mas nunca fiquei melhor realmente. Os eventos provocados pela medicação antibiótica foram imensamente traumáticos e ainda são. Tornei-me algo hipocondríaco por causa disso.Olhando para trás, devia ter feito meditação e psicoterapia (sim... porque já se sabe como são os psiquiatras). Acabei a minha formação e estou neste momento a acabar um Mestrado (mas está difícil).

Há alguns meses senti a confiança e o bem-estar necessários para deixar a paroxetina (com bom desmame). Mas de alguns tempos para cá tenho voltado a sentir uma recaída; algumas fobias, ansiedades e muito fraca auto-estima. Com eles agravam-se os maus hábitos em que insisto há muito, como modo de alienação daquele trauma que sempre sinto, exemplos disso são deitar tarde e mais tarde acrodar, não ler, não me exercitar, passar imenso tempo no computador em tarefas alienantes, fugir às responsabilidades e obrigações, ter medo de viajar e incapacidade de tirar partido ou acção nas/das coisas que antes me davam prazer. Só penso em doenças e sinto-me constantemente mal fisicamente. Fui, como manda a regra de ouro dos hipocondríacos, a tudo quanto é médicos e fiz uma série de exames que ainda assim não me satisfazem. Assumo sempre que algo de muito errado se passa com o meu corpo, sinto desespero por esses males nunca mais evaporarem, por não conseguir ter paz interior e por ter um nível de consciência (awareness) muito baixo ao longo do dia.

Começo a pensar em doenças neurodegenerativas e em todo o tipo de merdas rocambolescas. Evidentemente isto afecta a minha vida social, familiar e pessoal. Sinto uma grande tristeza e desespero por não ter controlo da minha vida. Não é que eu não saiba o que tenho de fazer, é mesmo não o conseguir! As pessoas afastam-se de mim e eu delas como medida de auto e hetero-protecção (é desagradável estar com alguém que não consegue tirar prazer das coisas e que tem ataques de Pânico). Tenho quase nenhum amigo e os bons que tinha também os perdi. A minha relação amorosa (~6 anos), com uma pessoa fantástica, criativa, autônoma, ... também foi pelo abismo da minha hipocondria incapacitante abaixo. Pudera... Quem consegue sofrer esta merda? Eu nem a mim mesmo consigo! Estou farto disto, mas não me basta isso para melhorar. As cicatrizes físicas e sobretudo psicológicas são insaráveis, atormentantemente presentes.

Recentemente voltei a um psiquiatra e tenho visto um psicólogo (mas vou ter de mudar em breve porque vou mudar de cidade), ajudou pouco ainda. Mas já tenho medicação para tomar, agora é xanax, sermion e fluoxetina. O sermion deixa-me mal disposto, o xanax é assim-assim e a fluoxetina estou há 3 semanas para começar a tomar, mas tenho medo e falta de vontade. Não queria ter de passar pelo processo todo outra vez, o esforço para deixar a paroxetina foi enorme. Mas acho que vou ter de o fazer.

Ando há semanas com dores de cabeça, no pescoço e nos olhos. E há uns dias com espasmos na perna direita, no escalpe e na artéria temporal esquerda. E hoje, após uma visita ao psiquiatra e num dia em que até me estava a sentir razoável tive um ataque de pânico esquisitíssimo. Foi especialmente mau porque já não tinha nenhum há mais de 1 ano. E esquisito porquê? Porque foi depois de ter ido lanchar a uma pastelaria horrível. Bebi um galão descafeinado e comi uma espécie rafeira de bola de berlim com um creme translúcido e quase amarelo-fluorescente que a nada sabia e notava-se que lá estava há dias. Saí da pastelaria após o banquete, e não sei se foi disso ou não, comecei com umas tonturas infernais, com a cabeça às voltas e sensações de desmaio permanentes. Desisti da ideia que tinha de ir ao cinema por causa disso. Depois começou a surgir um peso enorme no corpo todo, especialmente nos membros e na cabeça. Esperei um autocarro e comecei a sentir como que extremamente embriagado/intoxicado. Já dentro do autocarro (hoje foi dia de greve no metro, aquilo estava apinhado) setei-me e comecei a sentir formigueiro e dormência (nunca me tinha acontecido isto num ataque de pânico) nos dedos, mãos e braços. Fiquei a respirar mal e surgiu uma taquicardia que foi breve, surgiram também suores, descoordenação motora, dificuldade em mexer o corpo devido ao peso que sentia (parecia uma quase-paralisia) e sensação de querer engolir a língua. E parecia que nem conseguia mexer os músculos faciais ou os olhos. Tomei nessa altura alprazolam 0,5. Imaginei que estava a ter um AVC transitório e tentei sair do autocarro, tentei falar com a pessoa do lado para me dar espaço para sair e não conseguia falar! Não saia nada! Foi horrível. Lá conseguia sair em Sete Rios e fui ao WC arrastadamente e em pânico absoluto lavar a cara.Neutral 

A minha intenção era apanhar um taxi e ir para o S. Maria, mas eu apesar de algo hipocondríaco, detesto hospitais. Então deitei-me lá num banco uns 45 minutos a ver se passava, e a verdade é que começou lentamente a melhorar. Telefonei para me irem buscar e fiquei quase 2h30 à espera (as pessoas têm a sua vida), e eu não estava em condições de reentrar num autocarro! Telefonei ao psicólogo e falei com ele, ele acha que pode ter sido a comida mais a sugestão psicológica que fiz disso e que se transformou num AP. Não sei. Mas que foi estranho foi, nunca antes de um ataque me tinha sentido intoxicado/embriagado. Ainda não estou convencido a 100% que fui um 'mero' AP.

É verdade que tenho estado ansioso e tenso, mas há muito que não perdia o controlo desta forma (com o tempo aprende-se a contra-balançar a ansiedade e a impedir o pânico). Estou fartíssimo desta merda. Não quero ser feliz, não quero sucesso, não quero nada disso. Só quero paz interior e gosto pelas coisas que me interessam. Ou seja, libertar-me destas sensações, deste trauma e deste mal-estar incapacitante. Ah! E ao mesmo tempo acabar uma tese de Filosofia. Vai ser lindo...

Enfim, desculpem lá se tiverem de ler isto tudo. Espero que ao menos vos seja útil no sentido de terem discrição na toma de quinolonas, são um verdadeiro veneno acreditem. E em circunstância alguma devem ser tomadas, são mesmo daquelas medicações cujas prescrições deviam ser banidas. Existem centenas de comunidades online de pessoas que ficaram permanentemente desabilitadas por tomarem quinolonas, muitas ganharam processos judiciais e tudo. E em alguns países a sua venda já é proibida. Por isso, da próxima vez que vos prescreverem cipro e afins digam que preferem injecções de penicilina. Se eu pudesse voltar atrás era a única coisa que alterava imediatamente na minha vida, a toma daquele veneno que me consumiu a juventude e a saúde.

Obrigado e força para todos.

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Brick em Sex Nov 01 2013, 09:47

Que história!

FAz me lembrar alguém...

Na altura estava a fazer desmame da paroxetina o que por si estava a ser um inferno, associado a 1 comprimido de Klacid (claritromicina), bem, foi algo muito surreal. Não tenho dúvidas que isto atrasou a minha recuperação, mas recuperei, pelo menos 90% das minhas capacidades.

Isto para dizer que acho que a paroxetina e todos os medicamentos que estás a tomar ou tomaste apenas atrasaram a tua recuperação, apesar de saber que é muito muito difícil ultrapassar essa recuperação enquanto "floxed", pois também passei muitos anos a ler foruns do género. Pois a minha recuperação assemelhava-se muito à que lia, era uma sucessão de boas abertas alternando com meses infernais, lá vinha um dia bom, 2 maus, até que os dias bons começaram a ultrapassar os maus e tudo passou.
Acredita que é possível sem medicação, mas mas mas mas demooooora muito tempooooooo.

Parabéns! És um herói!!!!
Acredita apenas que é possível, mas que pode levar alguns anos

_________________
Não sou médico! Todas as informações prestadas sobre desmames têm como base uma experiência pessoal com antidepressivos e ansiolíticos e não substituem as recomendações dadas por pessoal qualificado!(Psiquiatra ou Médico de Família)

Brick
Admin
Admin

Mensagens : 5372
Reputação : 549
Data de inscrição : 29/10/2010
Localização : Viseu

Ver perfil do usuário http://www.ansiosos.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sex Nov 01 2013, 16:06

Obrigado. Mas não me parece que seja assim tão heroico.

Eu achava mesmo que ao largar a medicação definitivamente, ia superar isto de vez. Já que me andava a sentir razoavelmente bem. Nos primeiros 2 meses após parar a paroxetina até estava bastante bem. Mas agora as coisas caíram bastante, não sei se vou lá sem medicação.

Na realidade o mal-estar do presumido AP de ontem permanece hoje, aquelas dores de cabeça, maxilar, pescoço, costas e olhos acompanhadas de uma sensação de entorpecimento e dormência em todo o corpo. Uma irritabilidade grande, aflição e suores frios. Hoje nem vou sair de casa, não me aguento na rua assim!

Começo a convencer-me que pode ser de não me adaptar convenientemente ao xanax. Esta tensão e este horror interior já não surgia é abastante tempo com esta intensidade. Talvez tenha mesmo de começar com a fluoxetina...

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Qua Nov 06 2013, 01:07

Estou pior. Já mal consigo sair. Estou com imensos espasmos na cabeça, peso e dormências no corpo, dificuldade em respirar, pensamentos nefastos, taquicardia, dor, consufão, agitação ansiedade grande.

Parei o xanax (tomo à 2/3 semanas) hoje, acho que me estava a fazer pior. Será que posso tomar victan ou diazepam para aliviar os sintomas de parar?

Sinto-me miserável, tenho de tentar falar com o médico para saber se começa a fluoxetina assim e se devo substituir o xanax por outra coisa (fico por vezes esquisito e num estado algo alterado).

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Raqels em Qua Nov 06 2013, 10:10

Bom dia Srhipocondria .
Na minha opinião , sim porque também já passei por algumas situações idênticas ás tuas, penso que devia passar para victam e toma assim que acordares.. vai há rua nem que seja para ir a um parque correr, mete um a música leve a ver como te sentes.. vai a praia ver o mar.. faz a tua própria terapia. que se lixem os comprimidos, senão qualquer dia ficas sem defesas nenhumas e dependente dessas tretas.
Eu tenho tentado fazer isso , já consigo andar na rua apesar de que o victan me deixa completamente "mocada".
Acredita és um homem com coragem e queres lutar para ultrapassar esta situação !
Bjs e força meu querido Smile

_________________
Grata pela a atenção.


Com os melhores cumprimentos


"A vida é como uma rosa. Cada pétala é uma lembrança e cada espinho uma realidade".



Raquel Santos

Raqels

Mensagens : 103
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/11/2013
Idade : 25
Localização : Almada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sex Nov 08 2013, 01:50

Obrigado Raquel. Neste momento mal consigo andar, quanto mais correr! Mas assim que estiver mais regular vou começar a fazer exercício.

Amanhã vou começar a fluoxetina e substituí o xanax por sedoxil (disse ao médico que no xanax não tocava mais e ele passou-me este). Eu estava mais ou menos, foi uma estupidez ter começado o xanax sem querer tomar a fluoxetina. Atrofiou-me o sistema todo. Se tivesse começado logo quando o médico me disse se calhar não tinha passado por um mau-estar tão grande.

Fui também ao neurologista e já fiz uma TAC (ele achava que não era necessário, mas foi para me descansar) e receitou-me uns comprimidos de vitaminas e umas injecções intra-musculares para melhorar o estado intelectual e injecção de anti-inflamatórios.

Mas é muita coisa agora, vou começar pela fluo e pelo sedox e depois quando estabilizar faço as outras, que acham?


Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Raqels em Sex Nov 08 2013, 09:03

Bom dia Srhipocondria
Sim Xanax realmente é uma bomba nunca tomei porque sei que bem nao faz , mas tambem nao conheco nenhuma medicação da que tu tomas.
Sim espero que fiques melhor, vai conseguir ter um quotidiano mais saudavel !
Força meu caro Smile
Qualquer coisa estou sempre no chat Very Happy


_________________
Grata pela a atenção.


Com os melhores cumprimentos


"A vida é como uma rosa. Cada pétala é uma lembrança e cada espinho uma realidade".



Raquel Santos

Raqels

Mensagens : 103
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/11/2013
Idade : 25
Localização : Almada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sex Nov 08 2013, 23:50

Não é propriamente um desmame, é mais uma dúvida relacionada com a interrupção e substituição do alprazolam pelo mexazolam.

Andei a tomar duas semanas e meia, aproximadamente, alprazolam 0,25 duas vezes por dia. Mas estava a sentir-me muito mal com aquilo e comecei a ter araques de pânico (não tinha há anos!), irritabilidade, dificuldade de concentração, alienação, comportamentos antissociais, pensamentos estranhos, ansiedade generalizada, etc. Era suposto tomá-lo junto com a fluoxetina, mas não queria estar a voltar aos antidepressivos. Infelizmente já voltei, tomei a 1ª fluoxetina hoje (tomei paroxetina 5 anos) . Se não tivesse tomado o Xanax se calhar não precisava. É que agora estou mesmo num estado calamitoso.

Voltei ao psiquiatra e disse-lhe que não queria xanax, mas ele insistiu (já tinha parado de tomar à 2/3 dias e estava com alguns sintomas de privação também, por isso houve um dia que tomei 1 inderal e meio victan). Mas eu disse que não tomava mais nenhum e ele lá me prescreveu sedoxil - 1 mg à tarde e 1 ao deitar. Mas até agora só tenho feito 0,5 de cada vez. E acho que não vou aumentar. Tenho medo depois do período de tempo para descontinuar esta porcaria com uma dose de 2mg diários, prefiro manter-me em 1 mg ou 0,5 se possível.

O que acham de substituir assim o xanax por sedoxil sem descontinuação progressiva do xanax, ou seja, substituição directa. Haverá problema? Será que a dose de sedoxil que estou a tomar é baixa para o xanax que tomava? Até agora só sinto sonolência e entorpecimento (comecei o sedoxil ontem e a fluoxetina hoje), mas por vezes começo a pensar no xanax.

Para além disto fui ao neurologista que me prescreveu, profenid injecções (5 inj.), cognicer (10 inj.), nutrof (30 comp.) e outro comprimido que não sei o nome. Creio que são para tratar os sintomas neurológicos de que me pude queixar a ele (antes de ele achar demais), e para me dar um impulso intelectual. Acho que descrevi pelo menos partes de 70% destes sintomas: de fraqueza, fadiga, dores nos nervos/tendões, zumbidos, formigueiros, sensações calor-frio, tonturas, fala enrolada, problemas de memória e concentração, dores de cabeça, confusão, irritabilidade, espasmos musculares e no escalpe (e noutras zonas da cabeça). Mas estava muito nervoso por causa do regresso da ansiedade (xanax?) e ele deve ter achado que eu era um doido hipocondríaco. E até é verdade, pois começo a imaginar que tenho EM ou coisa ruim do género, tal a semelhança de sintomas. Ele mandou vir comigo a dizer que tinha de parar de pensar em doenças senão ia ter uma vida de sofrimento.

Acham que começo também agora a medicação que o neurologista me prescreveu ou devo dar uns dias até ao corpo se acomodar à fluoxetina?

Obrigado.

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Juca Jr em Dom Nov 10 2013, 19:49

Impressionante como muitas pessoas que se metem nesse buraco dos psicotrópicos passam a não se reconhecerem após algum tempo.

Eu também sinto isso.

Juca Jr

Mensagens : 25
Reputação : 0
Data de inscrição : 29/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por bichobrabo em Dom Nov 10 2013, 22:24

Andei a tomar duas semanas e meia, aproximadamente, alprazolam 0,25 duas vezes por dia. Mas estava a sentir-me muito mal com aquilo e comecei a ter araques de pânico
E o que tomavas e deixaste de tomar, antes do alprazolam? Em que dose e durante quanto tempo?

Parece-me que estás na ressaca da paroxetina.

É que tomá-la durante 3 ou 5 anos altera a química do cérebro, que não se equilibra de um momento para o outro.

bichobrabo
Moderador
Moderador

Mensagens : 1507
Reputação : 131
Data de inscrição : 30/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Seg Nov 11 2013, 16:43

Como já disse, tomei Paroxetina até Julho aproximadamente. "Antidepressivos tomei durante quase 5 anos Paroxetina (30mg 1 ano e os restantes 20 mg). Para além disso tomei aproximadamente 2 anos e pouco ácido valproico 500mg (Ou seja, 2 anos em simultâneo e 3 anos só paroxetina). Parei o antidepressivo com o devido desmame porque já me sentia bem e queria deixar estes episódios definitivamente no passado. Mas... cá estou eu 4/5 meses depois a iniciar fluoxetina 20 mg". - E a sentir-me altamente mal-disposto, comecei à menos de 1 semana.

Outa coisa. O neurologista prescreveu-me 10 injecções disto http://www.infarmed.pt/infomed/download_ficheiro.php?med_id=1667&tipo_doc=rcm, mas contém triptofano e outros aminoácidos com influência no SNC. Haverá problema em fazer estas injecções em simultâneo com a toma de fluoxetina? (o triptofano influência os níveis de serotonina).

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por heavenhell em Sab Nov 16 2013, 00:45

Não posso dizer muito porque sinceramente não conheço essa sensação de ter ataques assim do nada. Apenas tive uma experiência em que devia ter aí uns 13 anos, a minha avó tinha falecido ha um ano após varios meses de problemas cardiacos e respiratórios, via-a muitas vezes a ter problemas de falta de ar aqui em casa, então num dia após ter lido um artigo numa revista a falar de AVCs passei a tarde toda sentada no sofá a cismar que estava a ter um, e comecei a ter uma sensação de braço pesado e falta de ar, bem como dor de cabeça, fui ao médico ele até me mandou para o hospital onde me fizeram um raio X e como é obvio nada. lol Mind tricks, perhabs 
Aos 18 anos como andava sempre cansada também cismei que tinha uma doença neurodegenerativa (esclerose multipla) mas depois passou... Para ser sincera odeio pensar em doenças, acho que quanto mais se pensa pior. 

Enfim isso do antibiotico é lamentavel e se calhar pode ter contribuido para esse excesso de zelo com saúde. De qualquer dos modos, pelo curso que estás a tirar acredito que tenhas mantido a inteligência e perspicácia de pensamento acho que é um curso bastante interessante, por isso parabéns e força para acabar isso e para encontrar uma solução.

heavenhell

Mensagens : 177
Reputação : 16
Data de inscrição : 22/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Experiente, infelizmente!

Mensagem por Sarg em Qui Nov 21 2013, 12:53

Meus caros,
resolvi registar-me neste forum para vos dizer que sou hipocondriaco desde os meus 17 anos e tenho 45.
Dos 17 aos 40 percorri cerca de uma dezena de psiquiatras e psicologos, tomei variada medicação, recorria a consultas emergentes sem marcação, ligava constantemente para os telemoveis dos médicos...
Há cinco anos tive a felicidade de encontrar um psiquiatra que acertou totalmente na medicação e, posso garantir-vos, nunca mais tive ir a correr para o seu consultorio, nunca tive que lhe ligar em sos (alias, nem tlemovel tem, facto que no inicio me pôs muito receoso...).
Porém, nestes cinco anos nunca tive panicos, nunca tive pensamentos bloqueantes, nunca tive uma so necessidade de o contactar, apenas me deslocando ao seu consultorio nas consultas agendadas, as quais, actualmente, são de ano em ano.
Não acreditem que podem vencer o problema com medicação apenas esporádica, fazendo desmames. Treta!
Assumam o problema como crónico e resoluvel com 2/3 medicamentos diarios, de manha e à noite.
Posso dizer-vos que cheguei a ir a 3/4 medicos numa so semana, queixando-me de doenças fisicas, fazia as analises todas e mais algumas, tac's, ressonancias, endoscopias, etc.... E ficava em panico ate virem os resultados...
Desde ha cinco anos que faço uma consulta anual ao meu medico de familia, faço analises ao sangue uma vez por ano como rotina e... ponto final.
De resto, são 3 pastilhinhas de manha ao pequeno almoço e outras 3 ao deitar e... tudo normalissímo! Não me considero curado, mas super bem controlado.
Por isso, acreditem que é possivel ser-se normal e levar uma vida descansada e normal tb!
Abraço!Very Happy

Sarg

Mensagens : 1
Reputação : 0
Data de inscrição : 21/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Dom Fev 02 2014, 03:15

"Desenvolvimentos" disponíveis aqui:

http://www.ansiosos.org/t555p105-zyprexa-serotonina#19247

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Qui Abr 03 2014, 03:38

Andava tão miserável que me meti mesmo na olanzapina. Senti até agora óbvia rigidez muscular e alguns espasmos musculares também. Além disso não tinha notado nada - Até ter começado com 7,5 mg de mirtazapina para dormir melhor e a minha ansiedade ter catapultado para níveis horripilantes. Estou agora com uma rigidez muscular atroz nos braços, tronco e pernas, com espasmos musculares e tremores, com uma tensão física e psicológica sufocante. Para além disso a pressão arterial está elevada e estou com parestesias em todo o corpo, mas sobretudo na cabeça, pescoço e nas mãos.

Não sei o que fazer, estou a pensar ir às urgências se isto continuar amanhã. Mas já estou catalogado como hipocondríaco -  sim, porque eu não desisto da ideia de que tenho uma doença neurodegenerativa que me está a deixar de rastos juntamente com a medicação.

Alguém que tenha feito esta medicação teve efeitos similares? Estou-me a passar. Começo a imaginar que estou infectado com micotoxinas  (comi pão com bolor inadvertidamente) ou que tenho hunthigton's ou Machado-josephs ou o diabo que o valha. Mas sei que nenhum médico me mandará fazer os testes.

Estou de rastos, sem forças, com arritmias, com um peso enorme nos braços e pernas e sem energia nenhuma.

Preciso de ajuda.

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Beli em Qui Abr 03 2014, 08:58

Como estás? Espero sinceramente que os teus sintomas tenham acalmado um pouco e te sintas mais sereno.
Os teus sintomas são muito semelhantes aos meus, só que eu tenho mesmo uma arritmia no coração, perfeitamente identificada. Agora os espasmos musculares e tremores tenho episódios quase diários e às vezez com muita intensidade, assim como a sensação de parestesias,ansiedade aguda ...e insónias severas, passo noites sem dormir, como hoje.

Há uns anos por causa de uma infeção urinária também tomei um antibiótico da familia das quinolonas, e fui parar ao hospital com uma taquicardia violenta e toda a tremer.

A minha medicação atual é diferente da tua, tomo betabloqueante para o coração e Bromalex (ansiolitico).Mas penso que a medicação não está ajudar, porque não consigo estabilizar, nem consigo fazer o desmame dela. Sou seguida por cardiologista, já fui a neurologia e psiquiatria, mas nem sabem bem o que me fazer, porque faço reacção secundárias a quase todos os medicamentos que me têm receitado....daí pensar que os que estou a tomar também não estão a ajudar.

E não penso que seja hipocondriaca, a arritmia é que veio estragar tudo...e a minha sensibilidade extrema aos quimicos.

Beli

Mensagens : 63
Reputação : 6
Data de inscrição : 07/07/2012
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por HugoSousa em Qui Abr 03 2014, 10:49

Não sei avaliar ao certo mas parece-me que estás com um nível de hipocondria muito, mas muito, alto
Um médico um dia disse que um hipocondríaco tem de ter uma saúde de ferro para sobreviver a tantas doenças.
Vai devagar

Srhipocondria escreveu:Andava tão miserável que me meti mesmo na olanzapina.

Mas foi por decisão tua ou algum médico te receitou isto?
É que faz muita diferença

HugoSousa

Mensagens : 120
Reputação : 22
Data de inscrição : 28/03/2014
Localização : Oeiras

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Qua Maio 21 2014, 22:03

HugoSousa escreveu:
Srhipocondria escreveu:Andava tão miserável que me meti mesmo na olanzapina.

Mas foi por decisão tua ou algum médico te receitou isto?
É que faz muita diferença

Evidentemente acho que ninguém toma olanzapina por recriação, sobretudo porque não tem nenhum efeito que cause um moca ou uma trip psicológica, pelo contrário, deixa-se de conseguir sequer pensar.

O psiquiatra passou-me, inicialmente, 5mg mas já estive em 7,5 e actualmente tomo apenas 2,5 mg. Os efeitos parecem ser terríveis, sobretudo quando experimentei 7,5 mg. Sentia uma falta de força e energia brutais (rigidez muscular também), acompanhadas de uma agitação e inquietação perturbadoras. Simultaneamente a memória e o raciocínio ficaram lentos e desconexos. Ele aumentou-me a dose para 'tratar' a minha ansiedade, mas não resultou. Comecei com ataques de pânico, arritmias e ansiedade generalizada extrema e permanente. Voltei lá (através das urgências) e ele prescreveu-me 15 mg de mirtazapina (estava a tomar 7,5, dose muito baixa), uma semana depois fui à consulta e ele mandou-me retirar a mirtazapina, dizendo que tenho de aprender a lidar com a ansiedade sem medicação, uma vez que nunca prescreve antidepressivos mais de 3 a ou 6 meses. Enfim, o gajo é doido e teimoso e eu também sou. Ficamos sem nos entender. É um sobe e desce de medicação sem sentido. Estou, neste momento, a descontinuar a mirtazapina a ver se magicamente há alguma melhoria.

Mas devido ao cepticismo que adquiri às atitudes do psiquiatra fui a uma médica de clínica gera que me prescreveu ampolas de socian e me mandou reduzir a olanzapina para 2,5 mg (se não mesmo parar de todo). Mas mandou-me continuar a mirtazapina (coisa que já estou a descontinuar). Enfim... ao saber disto o psiquiatra não ficou muito contente de eu estar a tomar socian (droga que ele abomina) e de ter diminuído o santo-graal dele, a olanzapina. Posto isto manda-me descontinuar a mirtazapina de repente (mas estou a descontinuar progressivamente), aumentar a olanzapina para 5 mg e parar o socian. Mas não parei o socian, vou continuar a tomar até acabar a caixa a ver se melhora a minha ansiedade e fobia social. também não planeio aumentar a olanzapina.

Ou seja, estou a descontinuar a mirtazapina (7,5 mg neste momento) ao mesmo tempo que faço 2,5 mg de olanzapina e 50 mg de socian. Faço também diazepam para a ansiedade (5 a 10 mg dia). Enfim, toda esta irracionalidade causa-me transtorno. Tomar esta medicação de forma flutuante também. E tudo por causa de uma ansiedade e hipocondria que já progrediu, mesmo com medicação, para fobia social e ataques de pânico diários. Não tenho psicose nem tenho esquizofrenia. Tudo o que tenho é esta ansiedade social brutal (com arritmias) que parece ter piorado, em contrassenso, com as medicações. Sinto que um ISRS seria o ideal para a hipocondria e o pânico ansioso, mas o meu médico recusa-se sequer a aproximar-se desses medicamentos.

Enfim... Que fazer? Neutral

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Seg Maio 26 2014, 18:37

Estou a precisar de algum apoio, alguém está a passar ou passou por uma situação semelhante? O que aconselham?

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Qua Jun 04 2014, 01:36

o médico de família prescreveu-me buspirona dado o aumento dos ataques de pânico e da ansiedade generalizada. O que acham deste medicamento? Estou sem saber se o tomo ou não. Já ouvi dizer que não causa dependência, o que é óptimo... e até podia ajudar a reduzir o diazepam (?).

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por zeta em Qui Jun 05 2014, 17:17

Acho que estás mesmo a precisar de ajuda , mais psicologuca do que propriamente medicação, embora tambem considere má altura para desmames ou reduções, mas melhor que eu um bom neurologista te poderá ajudar...
Mas para te ajudarem, tens primeiro de tudo quereres libertar-te dessa cisma e deixar correr, porque tudo acaba por passar, nós é que tendemos a não ter paciencia para que o mau estar passe, mas se formos um pouquinho racionais, e menos cismaticos ,deixamos que o mau estar se desvaneça e desaparece conforme apareceu, pelo menos comigo é assim
Aprende a ver te como se estivesses fora de ti e aprecia o que se passa no teu organismo, e ao mesmo tempo pensa; queres bater forte coração, bate...suores, vieste, mas também ides...deixar passar...
Boa Sorte

_________________
Minhas respostas e conselhos, baseiam-se em experiências por mim vividas, pelo que para melhor orientação a nivel de medicação, por favor consultem o especialista adequado.

zeta
Moderador
Moderador

Mensagens : 860
Reputação : 120
Data de inscrição : 07/07/2011
Idade : 47
Localização : Guimaraes

Ver perfil do usuário http://rosette27.webnode.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sex Jun 27 2014, 21:22

Uma coisa interessante que de início me pareceu irrelevante mas que agora vejo que pode não ser: em Janeiro fiz análises às metanefrinas, catecolaminas e cortisol e os níveis das duas primeiras estavam no limiar inferior (com alguns níveis abaixo do normal) e o cortisol no limite superior. O médico de família teve dúvidas e mandou repetir as análises e, em Março, as catecolaminas, as metanefrinas e o cortisol já estavam nos limites superiores (alguns níveis, como da noradrenalina , estavam mesmo bem acima). A diferença de valores entre as análises é abissal. Não dei grande importância e o médico disse que podia ser da medicação (zyprexa e diazepam). No entanto agora fico a pensar que os meus níveis de pânico estão muito altos desde essa altura aproximadamente talvez devido aos níveis elevados das hormonas. Fico a pensar que o zyprexa altera os níveis todos das suprarrenais e que, estando estes elevados, advém daí os meus ataques súbitos de pânico (a falar com as pessoas, conduzir, andar, etc.), como que uma descarga adrenérgica. O ACTH também está elevado, o que me deixa logo a pensar em feocromocitomas e cushing's.

Poderão o zyprexa e o diazepam estarem mesmo a elevar os níveis das suprarrenais? O será outra causa física?

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Pedro_S em Sex Jun 27 2014, 22:17

Espera lá, vamos fazer ponto de situação: Estás a fazer o zyprexa + a olanzapina 2,5 mg?

_________________
"Dura lex, sed lex"

Pedro_S

Mensagens : 381
Reputação : 33
Data de inscrição : 09/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sex Jun 27 2014, 23:09

não. O zyprexa e a olanzapina são a mesma coisa, eu é que nomeio, nos meus posts, conforme a disposição.

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Srhipocondria em Sab Jun 28 2014, 22:46

Outra coisa que me está a chatear são umas manchas vermelhas escamosas que me apareceram nos braços, abdómen, peito e zona púbica há uns meses, e que estão maiores.

Como bom hipocondríaco fico a pensar logo em lúpus ou faço a relação das manchas com os batimentos cardíaco irregulares e taquicardias, criando logo a imagem de uma endocardite fúngica.

Acho que vou marcar para um dermatologista a ver o que ele me diz.

Srhipocondria

Mensagens : 122
Reputação : 16
Data de inscrição : 31/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desabafo longo de um hipocondríaco 'panicofilico' resumido.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum