Últimos assuntos
» Ansiedade ao adormecer?
Ontem à(s) 21:23 por ester

» DESMAME DE ANTIDEPRESSIVOS E ANSIOLÍTICOS
Ontem à(s) 20:20 por Kely

» Jogos de computador
Ontem à(s) 17:57 por viper

» Choques elétricos?
Ontem à(s) 17:53 por viper

» Paraxetina desmame
Qua Jul 26 2017, 20:11 por Barbara Reis

» Clínica da Mente - Alerta com base na minha (má) experiência
Qua Jul 26 2017, 17:59 por caferreira

» 6 meses sem mirtazapina
Qua Jul 26 2017, 13:34 por zeta

» Depressão (?)
Qua Jul 26 2017, 13:24 por zeta

» Meu pai tem transtorno bipolar, é possível eu ter TDAH ao invés de Transtorno Bipolar ?
Sex Jul 21 2017, 15:39 por Paullete2

» Parada abrupta dos medicamentos
Sex Jul 21 2017, 10:53 por lyraylemos

Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Qui Maio 25 2017, 20:26

Curar a Depressão sem Drogas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por @rrow em Seg Set 15 2014, 21:17

Olá,
venho aqui partilhar com vocês uma recente pesquisa minha sobre como curar a depressão sem recorrer a medicamentos, eu acho que é possível e não o digo por dizer, eu que também sofro do mesmo mal por vezes sinto-me melhor e isto sem ingerir qualquer "droga".

Li no jornal The Guardian, um artigo sobre o famoso psicológico e professor universitário Stephen S. Ilardi que existem maneiras alternativas e mais eficazes de combater a depressão sem o uso de fármacos, e então passo a citar algumas frases que li:

Stephen S. Ilardi escreveu:Conexão Social é importante para Ilardi. Na The Depression Cure (o seu livro), ele argumenta que o cérebro erradamente interpreta a dor da depressão como uma infecção. Pensando que o isolamento é preciso, ele envia mensagens para o portador para "rasteja para dentro de um buraco e espera que passe". Isto pode ser desastroso porque o que as pessoas depressivas precisam é do contrário: mais contacto humano.

O programa tem uma omissão flagrante: medicação anti-depressiva, porque de acordo com Ilardi, as drogas simplesmente não funcionam. "Medicação tem só por volta de 50% de sucesso." ele diz. "Além disso, as pessoas que melhoram, metade experiência recaídas. Isto reduz a taxa de recuperação para somente 25%. Para fazer o assunto piorar, os efeitos secundários muitas vezes incluem insensibilidade emocional, disfunção sexual e aumento de peso."

Spoiler:
Portanto de acordo com Ilardi alguns tópicos para tratamento:

Tomar 1,500mg de omega-3 diariamente (em forma de cápsulas de óleo de peixe), com um multivitaminico e 500mg vitamin C.

▶ Não persista em pensamentos negativos – em vez de ruminar comece uma actividade; até mesmo começar uma conversa conta.

▶ Exercite por 90 minutos por semana.

▶ Apanhe 15-30 minutos de luz solar a cada manhã no verão. No inverno, considere usar uma caixa de luz (provavelmente solário).

▶ Seja sociável.

▶ Tenha oito oras de sono.

Que acham do artigo? Já tentaram tratamento sem medicação?

Comuniquem que é bom! Smile
avatar
@rrow

Mensagens : 68
Reputação : 1
Data de inscrição : 03/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por Brick em Seg Set 15 2014, 22:53

Onde está a novidade disso?

Agora tenta dizer a um depressivo para sair de casa! É o mesmo que mandares alguém parar de vomitar.

_________________
Não sou médico! Todas as informações prestadas sobre desmames têm como base uma experiência pessoal com antidepressivos e ansiolíticos e não substituem as recomendações dadas por pessoal qualificado!(Psiquiatra ou Médico de Família)
avatar
Brick
Admin
Admin

Mensagens : 5406
Reputação : 550
Data de inscrição : 29/10/2010
Localização : Viseu

Ver perfil do usuário http://www.ansiosos.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por @rrow em Ter Set 16 2014, 09:26

Brick escreveu:Onde está a novidade disso?

Agora tenta dizer a um depressivo para sair de casa! É o mesmo que mandares alguém parar de vomitar.

Pois novidade não é porque segundo o autor do livro devido ás novas tecnologias e cada vez as coisas estarem mais à mão nos tornamos mais depressivos pois ainda temos os genes dos nossos primórdios caçadores e colectores, agora isto é esquecido mas convém ser relembrado.

A sua comparação foi um pouco infeliz.
avatar
@rrow

Mensagens : 68
Reputação : 1
Data de inscrição : 03/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por CMSilvas em Ter Set 16 2014, 12:11

Arrow, entendo o que queres dizer, aliás quando nos sentimos melhor é fácil dizer o que os outros devem fazer. Eu própria quando me sinto com a moral em alta dou grandes palestras motivacionais (e isto não é no melhor dos sentidos) porque dá a sensação que estou ali num palanque a 'cuspir' pérolas de sabedoria a alguém que está absolutamente miserável e muito possivelmente a mandar-me para o diabo que me carregue, a mim e à minha conversa. E digo-o porque já estive em ambos os lados, e quando me dão moral, e eu a sentir-me um 'dejecto' tendo a ser agressiva e até a acusar a pessoa de não fazer ideia do que diz. E é verdade, nenhum de nós faz a real ideia do que o outro sente. No entanto, teremos em comum estados depressivos ou depressões profundas, mas cada caso é um caso. Penso que a respostas menos elegante do Brick, talvez tenha sido um reflexo, dos que todos já tivemos quando sentimos que as respostas às nossas perguntas estão longe, para não dizer, sem alcance possível.

No meu caso em particular, e ainda não falei dele, eu não me considero uma mulher deprimida, bem pelo contrário, a minha natureza é a de estar bem com a vida e gozar esta passagem por 'aqui' a isto que chamam de 'vida' o melhor possível, amando os meus e lembrando-os sempre que são o melhor do meu mundo. Mas se tudo fosse esta perfeição, certamente num sábado (desesperado) não teria feito uma pesquisa no google para aqui vir calhar e me sentir com vontade de partilhar com desconhecidos, parte da minha angústia, quando os próprios também se expõe sobre questões que socialmente são ainda inaceitáveis. Pois, só os maluquinhos tomam medicamentos para as depressões, ou 'melhor' ainda, só tem depressões quem não tem nada que fazer. Porque esses comentários magoam, evitamos falar destes problemas do âmbito do sistema nervoso central com quem não tem comprimento de onda para os compreender.

O meu problema é epilepsia do lobo temporal (ou uma epilepsia menor) e só por si daria um tópico de extremo interesse, por isso falarei em detalhe sobre ele num outro 'post'. Sinto que neste já me excedi e uma das minhas últimas tentativas para sair de estados depressivos é precisamente evitar demasiadas horas em frente ao computador.

Beijinhos e abraços da Claudia

_________________
'Quem não quer malucos, deve partir os espelhos' (Voltaire)
avatar
CMSilvas

Mensagens : 10
Reputação : 1
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 40

Ver perfil do usuário http://taopouco.blogs.sapo.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por Ana. em Ter Set 16 2014, 13:30

@rrow, achei o tópico interessante, e por isso li tudo, incluíndo os comentários.
É verdade que o isolamento social só vai agravar a situação. Uma das minhas próprias técnicas é precisamente não ficar em casa. Arranjar coisas para fazer, pessoas para conversar. Adoro pessoas, conhecer pessoas, falar com pessoas, conviver, no geral. No entanto, quando alguém está gravemente deprimido, é quase como a comparação do Brick. Impossível.
Acerca das tais "drogas", acho que em imensos casos (casos que assisti tanto no meu círculo pessoal como profissional), os fármacos são receitados sem necessidade. À primeira, sem outra tentativa. Para não falar dos ansiolíticos. Aí o problema é quase "ridículo", e em imensos casos só vão piorar a situação, ou arranjar problemas mais graves ainda.
Mas depois pergunto-me, qual será a grande diferença entre alguém que tem um problema com depressão major ou alguém que tem, por exemplo, colesterol elevado? A pessoa pode nem sequer comer um bocadinho de gordura, e o próprio fígado produzir demasiado colesterol. A pessoa não tem culpa, e não vai conseguir fazer nada para alterar isso. É um problema de saúde, não vai funcionar só com medidas não farmacológicas. Podem ajudar. Claro está, também há o exemplo de casos em que as medidas não farmacológicas são mais que suficientes, mas não são todos os casos. Estou a falar de casos graves. E em relação às depressões graves? Qual será a grande diferença? Tenho a experiência de mim própria, mas não só. Também assisti e acompanhei casos de depressões major devido à minha profissão. Tenho noção que eu própria não sou um caso de depressão "minor", "suave", ou tão pouco "moderada". Agora estou bastante bem na grande maioria das vezes. Mas quando uma pessoa se vai MESMO abaixo!? Nessas situações sair faz-me pior. Sinto que ponho os meus amigos deprimidos, que não estou presente, que não me insiro, que os estou a chatear com os meus problemas, mesmo que tentemos falar de outras coisas. Para não falar de quando a coisa está tão má, mas tão má, que a única coisa que penso durante todo o dia é a melhor maneira de me matar. Só o levantar-me da cama já é um esforço que, numa fase em que me encontro "normalíssima", não sei a que se compara. A força de vontade é linda, e eu até considero ter bastante, mas nessas situações? Não há força de vontade que valha. A força necessária para me levantar da cama e não ficar o dia inteiro a dormir já é IMENSA.
E aqui eu tenho de admitir que as tais "drogas" me ajudaram IMENSO! E tenho muita sorte por me conseguir "controlar" só com um único fármaco, e de sentir que de facto traz melhorias significativas. Claro que antes de o descobrir, há todo um processo de tentativa-erro que quem me dera que fosse evitado!!
E acho que os fármacos só aliviam, não curam. Daí os tais 25%. Acho que não chegam. É como alguém precisar de um antibiótico e estar o tempo todo a aliviar os sintomas com analgésicos. Não curam nada. A cura é muito mais do que um antidepressivo. Além disso, eu também consigo estar perfeitamente bem sem eles. São etapas, fases, mas gosto de pensar que o pior ja passou (enfim, acho que piorar já era imposível, portanto tudo o que venha por acréscimo já é um enorme ganho).
Por isso, em relação a evitar o isolamento, para prevenir episódios de depressões, sim. Sem dúvida alguma. O isolamento é o pior que uma pessoa pode fazer. E depois forma-se um ciclo vicioso. Para "tratar" a depressão major? Aí tenho as minhas dúvidas que só isso chegue... Para "tratar" a grande maioria dos casos de depressão minor a moderada? Acho que ajuda imenso! Smile

Ana.

Mensagens : 13
Reputação : 5
Data de inscrição : 10/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por @rrow em Ter Set 16 2014, 15:08

Respondendo já aos dois replys,
eu nunca tive a experiência de ter alguém para me levantar a mural quando estou em baixo, mas penso que isso é sempre bom e é isso que não podemos evitar, toda a ajuda social nem que seja uma conversa de motivação não podemos deixar passar, ás vezes poucas palavras fazem a diferença.

Há dias que estamos mais em baixo é normal, aliás acho que nem mesmo as pessoas ditas saudáveis não deixam de ter dias ruins é normal e faz parte da vida.

Agora o que quis demonstrar com o meu post (ou relembrar para quem já sabia), é que existem maneiras alternativas ás tais drogas que como refere Ilardi só tem uma eficácia de 50% e mesmo assim metade experiência recaídas decaindo para 25%. Ora então para quê usar uma substância que só faz efeito de curto a médio prazo e ainda trazendo mais malefícios que benefícios prejudicando assim a saúde? Porque não procurar uma outra solução que não nos prejudique futuramente? Em resposta a estas questões pesquisei e encontrei o artigo.

http://www.theguardian.com/lifeandstyle/2010/jul/19/beat-depression-without-drugs
avatar
@rrow

Mensagens : 68
Reputação : 1
Data de inscrição : 03/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por Ana. em Ter Set 16 2014, 16:31

É normal haver dias em que uma pessoa se sente em baixo, claro. No entanto, uma coisa é uma pessoa estar deprimida, em baixo, triste, outra coisa é uma depressão. Dias em baixo são normalíssimos, muitos meses ou mesmo anos em baixo, não.

Uma das coisas que me magoa mais é a incompreensão. Mais ou menos como referiu a CMSilvas. O tratar como "maluquinho", que "precisa de bengala". Ouvir "Não tens motivos nenhuns para estar assim.", "Tens tudo na vida.", "Isso passa!", "As depressões só acontecem a quem não tem nada que fazer." Ou melhor ainda "E aquelas pessoas que estão em África a passar fome? Não pensas nisso?".
Isso não ajuda. Uma pessoa não escolhe. Normalmente, eu nem sequer sou uma pessoa deprimida. Muito pelo contrário. Sou uma pessoa bastante alegre e comunicativa. Quando estive na fossa não era "eu". Estava dominada pela doença. Quer queiramos quer não, é uma doença. Em certos casos, muito grave mesmo. É um desespero completo.

Daí que eu tente chamar a atenção para a diferença entre uma pessoa estar triste ou ter uma depressão. São coisas diferentes, mas muito difíceis de explicar... Por outro lado, ainda bem que não são assim tantas pessoas a perceber o que quero dizer. Não são coisas "bonitas" por se passar, e acho que as únicas pessoas que me percebem verdadeiramente passaram pela mesma situação.

Em relação ao artigo, faz todo o sentido, sim! Lá está, é uma das minhas técnicas também. Só quis chamar a atenção que, em certos casos mais graves, não é suficiente. A pessoa simplesmente não vai ter energia para conviver. Mas obrigada pela partilha, @rrow. Smile

E claro, os medicamentos não curam. Acredito que em alguns casos sejam mesmo necessários tomar para a vida, mas acho que, na grande maioria das vezes, a verdadeira "cura" não passa por aí. E quando receitados sem necessidade ou sem tentar outro tipo de abordagem anterior, podem mesmo piorar a situação. É preciso ter muito cuidado...

Ana.

Mensagens : 13
Reputação : 5
Data de inscrição : 10/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por @rrow em Ter Set 16 2014, 17:22

Normalmente quando se está ou é depressivo não andamos com um t-shirt a dizê-lo, está na cara ou nos nosso actos ao longo do dia, além de mais ainda existe um certo tabu em partilhar com alguém que temos esta patologia. O que é certo é que quando o fazemos fazemos com alguém em quem confiamos ou pensamos que confiamos e é desagradável ouvir certas coisas estando nós à espera de palavras de apoio e estimulo.

O que diz é verdade à que distinguir certos tipos de depressão, provavelmente casos mais graves não se curam de um dia para o outro por apanhar sol.

Não tem que agradecer, se quiser o link do livro de Ilardi também posso deixar.
avatar
@rrow

Mensagens : 68
Reputação : 1
Data de inscrição : 03/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por Panda em Dom Set 21 2014, 00:01

Eu preciso de mais contacto humano..

Panda

Mensagens : 452
Reputação : 2
Data de inscrição : 02/03/2014
Idade : 36

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por @rrow em Dom Set 21 2014, 00:44

Panda escreveu:Eu preciso de mais contacto humano..

Já somos dois, mas do positivo de preferência, negativo dispenso!
avatar
@rrow

Mensagens : 68
Reputação : 1
Data de inscrição : 03/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Curar a Depressão sem Drogas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum