Últimos assuntos
» COMPULSÃO ALIMENTAR
Hoje à(s) 00:16 por mamã_gu

» Grupo de Ajuda no WhatsApp
Ontem à(s) 19:36 por cosmjk

» A minha pequena "história"
Ontem à(s) 19:23 por cosmjk

» USAR E ABUSAR DISTO...
Ontem à(s) 15:57 por Vitor

» Nervosismo e mau estar após descontinuação de Paroxetina 20mg
Ontem à(s) 15:34 por Vitor

» Alprazolam ou Triticum
Sex Ago 18 2017, 15:16 por Convidado

» Conviver com o monstro da Insônia
Sex Ago 18 2017, 14:53 por zeta

» Medo de enlouquecer
Qui Ago 17 2017, 16:15 por JonnyFrota

» Por favor, conselhos, ajuda
Qui Ago 17 2017, 11:12 por SuMarques

» Alprazolam sem efeitos p/ Insônia
Qui Ago 17 2017, 11:09 por SuMarques

Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Qui Maio 25 2017, 20:26

Por favor ajudem-me

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Por favor ajudem-me

Mensagem por xxdsxx em Qua Set 02 2015, 13:47

Bom dia a todos.
Sou novo aqui no fórum e gostaria de contar a minha situação a vocês e posteriormente contar com os vossos conselhos.
Então é o seguinte:
À cerca de um ano atrás vivi uma grande paixão que durou cerca de 1 ano, mas nos últimos meses desse mesmo ano começamos a discutir muito, e no final houve suspeita de traição e então tive que acabar com a relação de forma forçada. Alguns meses depois tudo piorou. Fui agredido,fui roubado, comecei a ouvir vozes que me diziam todo o tipo de coisas terríveis,já não conseguia sair de casa com medo,passava os dias a vomitar e com muitos arrepios no corpo, foi então que recorri a ajuda médica. No mês de Janeiro de 2015 tive que ser internado durante duas semanas,após isso tudo melhorou mas não por muito tempo. Algumas semanas depois tive todos os sintomas de depressão severa. Já não conseguia sair de casa como saia antes, só pensava em me matar, só tinha pensamentos negativos, não comia nada e quando comia vomitava tudo, estava completamente desorientado e até hoje continuo assim.Já não sei o que fazer! Foi tudo por causa da história de amor que vivi e o pior é que a pessoa com quem eu tive este grande amor vive na mesma casa que eu,ou seja, todos os bons momentos e maus momentos permanecem na casa onde vivo sem contar que a minha ex vive aqui em casa. É muito difícil para mim saber que o meu único amor da minha vida está completamente feliz,com namorado,com amigas,com família, com tudo e eu sem absolutamente nada :'( Por isso pedia a vossa ajuda para me ajudarem de algum forma,por favor!
.:Vou a consultas médicas,a consultas com uma psicóloga e estou a tomar vários comprimidos para a depressão, mas isto não me ajuda e continuo desamparado.

xxdsxx

Mensagens : 7
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Null Life Exception em Qua Set 02 2015, 15:50

Oi xxdsxx,
Não tens mesmo hipótese de ir para outra casa? Assim de repente parece-me ser a prioridade. Separações nunca são fáceis, quanto mais assim! Esse sítio parece estar a drenar-te as forças...

Das consultas com psicólogos tens de ter muita paciência. Sempre que começava uma psicoterapia notava que nos primeiros 3 meses, mais ou menos, até ficava ainda pior do que estava, mas depois claro que começava a melhorar bastante. Passado cerca de um ano e tal já notava diferenças. É como tirar uma bala sem anestesia, a início dói muito mais mas depois a ferida alivia bastante.
Nas consultas também deves ir com a atitude que não deves ir para lá só para conversar ou ouvir conselhos, deves tentar estabelecer um plano prático, metas semanais, exercícios, coisas que deves fazer e cumprir para alterar a tua vida e mentalidade aos poucos. O mínimo de teoria, o máximo de prática. Ver o que resulta, ver o que não resulta, alterar o plano as vezes que forem necessárias. É um percurso difícil mas é bem mais fácil do que continuares a sofrer como estás neste momento!

É muito difícil para mim saber que o meu único amor da minha vida está completamente feliz,com namorado,com amigas,com família, com tudo e eu sem absolutamente nada

Pois é, já senti isso demasiadas vezes e é horrível. Mas sabes que mais, saber amar é também saber deixar ir e querer que a outra pessoa seja feliz.
Até porque nem tens garantias que essa relação a longo prazo fosse algo que te fizesse feliz. E deves ter sempre cuidado com as palavras "o meu único amor da minha vida". Sabes quando é que tens conhecimento para afirmar isso? Quando já tens para aí 90 e tal anos. E se calhar até nem aí. Ainda para mais tendo havido discussões e suspeitas de traição. Só será o "único" se assim o quiseres. Faz os possíveis para não ficares agarrado a fantasmas e ilusões. Paixões e dramas podem fazer-nos sentir vivos e sentir êxtase mas depois atiram-nos para o inferno em que tu estás e no final, fazendo as contas, não vale a pena. E Amor é algo que nos faz sentir bem, não algo que nos coloca no estado em que tu estás.

Dou-te o meu exemplo. Tive uma relação em que me sacrifiquei imenso pela outra pessoa durante meses. Nunca até a altura tinha amado tanto alguém e pensei que nunca mais iria amar assim. De repente, levei com os pés e fui logo trocado. Seguiu logo com a vida com o outro e ficou extremamente feliz. Resultado: como na altura ainda estudava, fiquei umas férias de verão inteiras deitado na cama sem me conseguir levantar. Até fiquei com chagas. Depois não aguentei mais e fui para a psicoterapia. Mais tarde estive noutra relação que durou anos. Pensava que desta vez é que era o amor da minha vida até que com o passar do tempo vi que estava errado. Tentei arrastar a relação mais tempo do que devia até não aguentar mais e o sentimento ter desaparecido por completo. Essa segunda relação abriu-me os olhos para a primeira. Vi que a primeira nunca ia resultar e que não perdi nada em ela ter acabado, até ganhei com isso. Simplesmente a relação não se arrastou o suficiente para eu me aperceber disso. Há quem leve relações de dezenas de anos para depois chegarem à conclusão que não valeu a pena. Eu dou graças por nunca ter chegado a esse ponto. Eu costumo desejar toda a felicidade do mundo às minhas exs e ficaram todas melhores sem mim. E ainda bem. Quando passa tempo suficiente vejo que nem eu nem elas seriamos felizes juntos. E assim elas estando felizes esquecem-me e não existe hipótese de voltarem para me assombrar. Eu também fico melhor a longo prazo sem elas: mesmo que sinta que fico sem nada pelo menos não fico com algo pior que isso que é um peso enorme em cima de mim de uma relação infeliz.

E ficaste sem absolutamente nada? Então o teu ponto de partida é começares a ter alguma coisa: a tua sanidade e integridade, que passa pelo que já estás a fazer e bem, em procurar ajuda profissional. Isto a vida não deve ser uma competição, é um caminho que muitas vezes passa por sítios só teus. Tu tens de fazer o melhor possível para ti e por ti. Os outros estão melhores que tu? Que bom pra eles. Se estão piores e mereciam melhor é tentar ajudá-los.

Em suma, o meu conselho é investe ainda mais na psicoterapia, não te deixes enrolar em dramas e novelas (a depressão ADOOORA isso), cuidado com as palavras e pensamentos que usas para descrever a tua situação (a depressão tolda isso tudo e depois alimenta-se disso) e acredita que no futuro ainda podes ter uma vida bastante repleta, se calhar até mais do que se continuasses nessa relação.

Mas isto é só a minha opinião. De certeza que aqui no fórum haverá respostas bem melhores que a minha.

As melhoras e muita força!

Null Life Exception

Mensagens : 30
Reputação : 1
Data de inscrição : 01/09/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Ana Raquel Santos em Qua Set 02 2015, 16:39

Boa tarde.Houve uma coisa que está a fazer-me responder à tua questão da depressão. Disseste que ouves vozes, sentes arrepios etc etc...não sei se és uma pessoa cética, mas aconselho-te o mais rápido que puderes a um/a médium pois isso são sintomas espirituais e não físicos. Qto à tua ex, mulheres há muitas...sai de casa, sei que é difícil ouvires isso pois eu própria sofro de depressão grave ( no meu caso é física mas tb já fiz e faço por vezes tratamentos espirituais) mas obrigo-me a viver, vou à praia, saio com amigos, sabe Deus como me sinto por dentro mas em casa só tens tendência em ruminar no assunto e ficas pior. Caso queiras contactos de 2 medius eu dou.te. As melhoras e acredita que um dia tudo muda. Depende muito de nós em acreditar que merecemos ser felizes...se n acreditamos nada feito.

Ana Raquel Santos

Mensagens : 2
Reputação : 3
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por xxdsxx em Qua Set 02 2015, 18:50

Null Life Exception escreveu:Oi xxdsxx,
Não tens mesmo hipótese de ir para outra casa? Assim de repente parece-me ser a prioridade. Separações nunca são fáceis, quanto mais assim! Esse sítio parece estar a drenar-te as forças...

Das consultas com psicólogos tens de ter muita paciência. Sempre que começava uma psicoterapia notava que nos primeiros 3 meses, mais ou menos, até ficava ainda pior do que estava, mas depois claro que começava a melhorar bastante. Passado cerca de um ano e tal já notava diferenças. É como tirar uma bala sem anestesia, a início dói muito mais mas depois a ferida alivia bastante.
Nas consultas também deves ir com a atitude que não deves ir para lá só para conversar ou ouvir conselhos, deves tentar estabelecer um plano prático, metas semanais, exercícios, coisas que deves fazer e cumprir para alterar a tua vida e mentalidade aos poucos. O mínimo de teoria, o máximo de prática. Ver o que resulta, ver o que não resulta, alterar o plano as vezes que forem necessárias. É um percurso difícil mas é bem mais fácil do que continuares a sofrer como estás neste momento!

É muito difícil para mim saber que o meu único amor da minha vida está completamente feliz,com namorado,com amigas,com família, com tudo e eu sem absolutamente nada

Pois é, já senti isso demasiadas vezes e é horrível. Mas sabes que mais, saber amar é também saber deixar ir e querer que a outra pessoa seja feliz.
Até porque nem tens garantias que essa relação a longo prazo fosse algo que te fizesse feliz. E deves ter sempre cuidado com as palavras "o meu único amor da minha vida". Sabes quando é que tens conhecimento para afirmar isso? Quando já tens para aí 90 e tal anos. E se calhar até nem aí. Ainda para mais tendo havido discussões e suspeitas de traição. Só será o "único" se assim o quiseres. Faz os possíveis para não ficares agarrado a fantasmas e ilusões. Paixões e dramas podem fazer-nos sentir vivos e sentir êxtase mas depois atiram-nos para o inferno em que tu estás e no final, fazendo as contas, não vale a pena. E Amor é algo que nos faz sentir bem, não algo que nos coloca no estado em que tu estás.

Dou-te o meu exemplo. Tive uma relação em que me sacrifiquei imenso pela outra pessoa durante meses. Nunca até a altura tinha amado tanto alguém e pensei que nunca mais iria amar assim. De repente, levei com os pés e fui logo trocado. Seguiu logo com a vida com o outro e ficou extremamente feliz. Resultado: como na altura ainda estudava, fiquei umas férias de verão inteiras deitado na cama sem me conseguir levantar. Até fiquei com chagas. Depois não aguentei mais e fui para a psicoterapia. Mais tarde estive noutra relação que durou anos. Pensava que desta vez é que era o amor da minha vida até que com o passar do tempo vi que estava errado. Tentei arrastar a relação mais tempo do que devia até não aguentar mais e o sentimento ter desaparecido por completo. Essa segunda relação abriu-me os olhos para a primeira. Vi que a primeira nunca ia resultar e que não perdi nada em ela ter acabado, até ganhei com isso. Simplesmente a relação não se arrastou o suficiente para eu me aperceber disso. Há quem leve relações de dezenas de anos para depois chegarem à conclusão que não valeu a pena. Eu dou graças por nunca ter chegado a esse ponto. Eu costumo desejar toda a felicidade do mundo às minhas exs e ficaram todas melhores sem mim. E ainda bem. Quando passa tempo suficiente vejo que nem eu nem elas seriamos felizes juntos. E assim elas estando felizes esquecem-me e não existe hipótese de voltarem para me assombrar. Eu também fico melhor a longo prazo sem elas: mesmo que sinta que fico sem nada pelo menos não fico com algo pior que isso que é um peso enorme em cima de mim de uma relação infeliz.

E ficaste sem absolutamente nada? Então o teu ponto de partida é começares a ter alguma coisa: a tua sanidade e integridade, que passa pelo que já estás a fazer e bem, em procurar ajuda profissional. Isto a vida não deve ser uma competição, é um caminho que muitas vezes passa por sítios só teus. Tu tens de fazer o melhor possível para ti e por ti. Os outros estão melhores que tu? Que bom pra eles. Se estão piores e mereciam melhor é tentar ajudá-los.

Em suma, o meu conselho é investe ainda mais na psicoterapia, não te deixes enrolar em dramas e novelas (a depressão ADOOORA isso), cuidado com as palavras e pensamentos que usas para descrever a tua situação (a depressão tolda isso tudo e depois alimenta-se disso) e acredita que no futuro ainda podes ter uma vida bastante repleta, se calhar até mais do que se continuasses nessa relação.

Mas isto é só a minha opinião. De certeza que aqui no fórum haverá respostas bem melhores que a minha.

As melhoras e muita força!


Obrigado por todas essas palavras profundas Null Life Exception.
Já me aconselharam a sair de casa,inclusive eu tenho outra casa onde posso ir viver mas há algo que está me prendendo a esta casa,como se forças obscuras não me deixassem sair desta casa,afeiçoei-me a ela... por mais que sofra aqui acho que continua a ser o lugar onde eu deva viver. E não é só isso. O que me leva a ficar aqui é que eu a semanas atrás ouvi ela a fazer qualquer coisa no quarto dela, só não consegui perceber o quê,fiquei traumatizado com o que ouvi.. parecia alguém a fazer **** com ela e desde então todas as noites eu fico alerta a tudo o que se passa no quarto dela, estou obcecado!
É, tens razão, talvez deva ter mais um pouco de paciência para as consultas e sinto mesmo isso que disseste, parece que quantas mais vezes vou lá,pior fico. Talvez com mais algumas idas eu melhore.
Sinto muito por também ter tido todos esses problemas com os relacionamentos, se precisar de conversar estou disposto a ajudar :s
Bem lá no fundo acredito que vou sair desta situação e que vou encontrar a pessoa "ideal" pra mim mas custa-me bastante ter que passar todos os dias assim,é um desespero.

xxdsxx

Mensagens : 7
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por xxdsxx em Qua Set 02 2015, 18:55

Ana Raquel Santos escreveu:Boa tarde.Houve uma coisa que está a fazer-me responder à tua questão da depressão. Disseste que ouves vozes, sentes arrepios etc etc...não sei se és uma pessoa cética, mas aconselho-te o mais rápido que puderes a um/a médium pois isso são sintomas espirituais e não físicos. Qto à tua ex, mulheres há muitas...sai de casa, sei que é difícil ouvires isso pois eu própria sofro de depressão grave ( no meu caso é física mas tb já fiz e faço por vezes tratamentos espirituais) mas obrigo-me a viver, vou à praia, saio com amigos, sabe Deus como me sinto por dentro mas em casa só tens tendência em ruminar no assunto e ficas pior. Caso queiras contactos de 2 medius eu dou.te. As melhoras e acredita que um dia tudo muda. Depende muito de nós em acreditar que merecemos ser felizes...se n acreditamos nada feito.

Quanto ao aspecto de ouvir vozes e sentir arrepios isso deixou de aparecer quando fui internado devido aos comprimidos que tomei e continuo a tomar. Mas ainda assim gostaria dos seus contactos, talvez pudessem me ajudar.É verdade,mulheres há muitas, mas as que me querem não existem mais (durante este período).Um dia tudo muda mas quando? não aguento esperar, não aguento tanto sofrimento rodeando a minha cabeça :s

xxdsxx

Mensagens : 7
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Pedro_S em Qua Set 02 2015, 20:55

Que medicação estás a fazer?

_________________
"Dura lex, sed lex"
avatar
Pedro_S

Mensagens : 394
Reputação : 36
Data de inscrição : 09/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Null Life Exception em Qua Set 02 2015, 21:03

Humm, as forças obscuras sei o que é: a depressão. Obriga à inércia, a ficar tudo na mesma. Por mais que sofras e esta situação te seja insuportável repara que não consegues sair. Porquê? Porque ela precisa disso para sobreviver. Então tira-te a vontade de mudar a situação, por muito que sofras. É um contrasenso mas é assim que funciona e só tem tendência a piorar quando não se faz um tratamento e não se toma uma atitude para mudar.

Além disso, não me leves a mal dizer isto, mas parece-me, vendo à distância, que estás obcecado com essa relação que já nem existe. Acho que devias na terapia aprofundar isso porque a chave para ficares melhor é saíres de casa. Se é essa obsessão que te impede deves resolver isso com todas as tuas forças e urgência. Atenção que a obsessão em termos psicológicos é como gasolina num incêndio, é excelente para te pôr extremamente pior e muito depressa. Repara no mal que tudo isso te está a fazer, que já te pôs a ouvir vozes e tudo... Só te está a fazer danos e para quê? Mesmo que a relação reatasse as coisas nunca iriam voltar àquele encanto inicial que já lá vai há anos. Ficares sozinho não é o pior que te pode acontecer, lembra-te disso. Estar numa relação que só nos faz mal é muito pior do que ficar solteiro, por muito que se diga o contrário. Até porque ficar solteiro não é obrigatoriamente sinónimo de solidão. Quantas vezes pessoas, como eu, não se sentiram totalmente sós e isoladas dentro de relações?

Esquece se existem forças obscuras ou não a prender-te, parte do princípio que és tu que te recusas a sair. E tenta descobrir o porquê. Lê a resposta que me deste como se fosse de outra pessoa, esquece que és tu, vê a situação de fora. Que conselho darias a essa pessoa? O que seria mais lógico? Depois aprofunda o porquê de isso não estar a ser óbvio para ti.

Isto as relações são complicadas... parece que se tem tanto medo de sair de uma relação como de morrer ou de deixarmos de ser nós mesmos, como se elas nos definissem ou fossem condição necessária para a nossa existência. E chegamos a ficar em relações com fantasmas que só nos trazem sofrimento, nos afastam dos outros e da realidade! Mesmo quem acredita que melhores dias virão todos dizem que não querem voltar a procurar, a terem de ficar sozinhos, que não vão aguentar a espera. Por isso há tantos casos de se andar a voltar para os exs até se encontrar outra pessoa, como se fossem uma bengala. Claro que tudo isto não é minimamente saudável para nenhum dos lados.

Mas é aí que entra a terapia e a medicação para ajudar! Quem parte um pé mete-lhe gesso e anda com canadianas. Não se vai pôr a calçar sapatos e a andar normalmente. E também nenhum osso partido se cura em 2 dias. Levam regra geral meses. Mas se tudo ficar bem feito ficam com um calo tal que dificilmente voltarão alguma vez a partir no mesmo sítio. Esse tempo de recuparação leva mais tempo que aquele que gostarias mas também passa mais depressa do que imaginas.

Há certamente imensa literatura e estudos sobre isto. Tenta investigar um pouco sobre situações semelhantes à tua, de co-dependência e afins, e de como ultrapassá-la. Pede mesmo ao teu terapeuta que livros te pode aconselhar. E, por favor, lembra-te que estares numa relação ou não não diz nada sobre a tua pessoa. Há muita gente boa solteira, e há muita gente que não presta casada e com filhos.

Seria positivo saires dessa casa o mais depressa possível, e quando digo o mais depressa possível digo que o dia ideal para o fazeres é ontem. Ignora totalmente tudo o que te agarre a essa casa. Pensa nessa casa como uma droga em que estás viciado e que te está a matar por dentro. Quanto mais depressa venceres essa dependência mais depressa começas a tua cura e mais depressa chegarão dias mais fáceis.

não aguento esperar, não aguento tanto sofrimento

Não esperes, trabalha para melhorar. Isto não é uma constipação, não passa só por se esperar, passa quando nos empenhamos na terapia para isso. E enquanto trabalhas também estás entretido e não dás tanto pelo tempo passar. A espera custa muito menos assim.

De resto não tenhas medo se vais aguentar ou não os próximos tempos. Lembra-te do que te disse da bala. Claro que agora te dói imenso estares a remexer na ferida para a tirar e claro que a dor parece mais que insuportável, mas essa dor não é nada comparada à que irás ter se não removeres a bala. No fim vai tudo compensar. Eu a olhar para trás mal me lembro do sofrimento imenso que tive durante a terapia e os momentos seguintes a ter seguido em frente. Lembro-me isso sim do sofrimento que tive antes de a começar porque foi totalmente em vão! Ao menos o que sofri durante e depois da terapia deu frutos e fez-me sofrer menos no final. E olha que eu sou das pessoas mais fracas e com menos tolerância à dor que já conheci.

_________________
A minha opinião é apenas isso: a minha opinião. Procurem sempre ajuda profissional especializada no problema em especifico.

Null Life Exception

Mensagens : 30
Reputação : 1
Data de inscrição : 01/09/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por xxdsxx em Qua Set 02 2015, 23:26

Pedro_S escreveu:Que medicação estás a fazer?

De manhã tomo 1 comprimido Fluoxetina ratiopharm
À noite 1 capsula mole de OMACOR(omega3)
Dia sim dia não tomo 1 comprimido Invega 3mg

xxdsxx

Mensagens : 7
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Pedro_S em Qui Set 03 2015, 20:37

Qual é a dosagem de Fluoxetina que tomas? É natural depois ter vindo a depressão, que não me parece que esteja a ser bem medicada, pode ser necessário ajustar a dose. O Invega 3mg foi sempre essa dose ou o médico já a reduziu alguma vez? Seja como for a medicação pode ajudar, mas tens de ser tu a fazer a parte mais difícil que é começar a combater esse isolamento. Sai dessa casa o quanto antes, quanto mais tempo ai ficares pior para ti.

_________________
"Dura lex, sed lex"
avatar
Pedro_S

Mensagens : 394
Reputação : 36
Data de inscrição : 09/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por xxdsxx em Sex Set 04 2015, 12:40

Pedro_S escreveu:Qual é a dosagem de Fluoxetina que tomas? É natural depois ter vindo a depressão, que não me parece que esteja a ser bem medicada, pode ser necessário ajustar a dose. O Invega 3mg foi sempre essa dose ou o médico já a reduziu alguma vez? Seja como for a medicação pode ajudar, mas tens de ser tu a fazer a parte mais difícil que é começar a combater esse isolamento. Sai dessa casa o quanto antes, quanto mais tempo ai ficares pior para ti.

Acho que é de 20mg. O invega era de 6mg antes mas era de certa forma forte pra mim,então foi reduzido para 3mg

xxdsxx

Mensagens : 7
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Pedro_S em Sex Set 04 2015, 12:59

Mas provavelmente reduziste muito o Invega. A dose certa talvez seja os 3mg, mas tomado todos os dias ao invés de dia sim dia não como estás a tomar. A prova é que apesar de melhorias ainda vives obcecado com a tua ex. companheira e com o que ela pode fazer no quarto. Tens que relatar isso ao teu médico.

_________________
"Dura lex, sed lex"
avatar
Pedro_S

Mensagens : 394
Reputação : 36
Data de inscrição : 09/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por xxdsxx em Sex Set 04 2015, 13:02

Null Life Exception escreveu:Humm, as forças obscuras sei o que é: a depressão. Obriga à inércia, a ficar tudo na mesma. Por mais que sofras e esta situação te seja insuportável repara que não consegues sair. Porquê? Porque ela precisa disso para sobreviver. Então tira-te a vontade de mudar a situação, por muito que sofras. É um contrasenso mas é assim que funciona e só tem tendência a piorar quando não se faz um tratamento e não se toma uma atitude para mudar.

Além disso, não me leves a mal dizer isto, mas parece-me, vendo à distância, que estás obcecado com essa relação que já nem existe. Acho que devias na terapia aprofundar isso porque a chave para ficares melhor é saíres de casa. Se é essa obsessão que te impede deves resolver isso com todas as tuas forças e urgência. Atenção que a obsessão em termos psicológicos é como gasolina num incêndio, é excelente para te pôr extremamente pior e muito depressa. Repara no mal que tudo isso te está a fazer, que já te pôs a ouvir vozes e tudo... Só te está a fazer danos e para quê? Mesmo que a relação reatasse as coisas nunca iriam voltar àquele encanto inicial que já lá vai há anos. Ficares sozinho não é o pior que te pode acontecer, lembra-te disso. Estar numa relação que só nos faz mal é muito pior do que ficar solteiro, por muito que se diga o contrário. Até porque ficar solteiro não é obrigatoriamente sinónimo de solidão. Quantas vezes pessoas, como eu, não se sentiram totalmente sós e isoladas dentro de relações?

Esquece se existem forças obscuras ou não a prender-te, parte do princípio que és tu que te recusas a sair. E tenta descobrir o porquê. Lê a resposta que me deste como se fosse de outra pessoa, esquece que és tu, vê a situação de fora. Que conselho darias a essa pessoa? O que seria mais lógico? Depois aprofunda o porquê de isso não estar a ser óbvio para ti.

Isto as relações são complicadas... parece que se tem tanto medo de sair de uma relação como de morrer ou de deixarmos de ser nós mesmos, como se elas nos definissem ou fossem condição necessária para a nossa existência. E chegamos a ficar em relações com fantasmas que só nos trazem sofrimento, nos afastam dos outros e da realidade! Mesmo quem acredita que melhores dias virão todos dizem que não querem voltar a procurar, a terem de ficar sozinhos, que não vão aguentar a espera. Por isso há tantos casos de se andar a voltar para os exs até se encontrar outra pessoa, como se fossem uma bengala. Claro que tudo isto não é minimamente saudável para nenhum dos lados.

Mas é aí que entra a terapia e a medicação para ajudar! Quem parte um pé mete-lhe gesso e anda com canadianas. Não se vai pôr a calçar sapatos e a andar normalmente. E também nenhum osso partido se cura em 2 dias. Levam regra geral meses. Mas se tudo ficar bem feito ficam com um calo tal que dificilmente voltarão alguma vez a partir no mesmo sítio. Esse tempo de recuparação leva mais tempo que aquele que gostarias mas também passa mais depressa do que imaginas.

Há certamente imensa literatura e estudos sobre isto. Tenta investigar um pouco sobre situações semelhantes à tua, de co-dependência e afins, e de como ultrapassá-la. Pede mesmo ao teu terapeuta que livros te pode aconselhar. E, por favor, lembra-te que estares numa relação ou não não diz nada sobre a tua pessoa. Há muita gente boa solteira, e há muita gente que não presta casada e com filhos.

Seria positivo saires dessa casa o mais depressa possível, e quando digo o mais depressa possível digo que o dia ideal para o fazeres é ontem. Ignora totalmente tudo o que te agarre a essa casa. Pensa nessa casa como uma droga em que estás viciado e que te está a matar por dentro. Quanto mais depressa venceres essa dependência mais depressa começas a tua cura e mais depressa chegarão dias mais fáceis.

não aguento esperar, não aguento tanto sofrimento

Não esperes, trabalha para melhorar. Isto não é uma constipação, não passa só por se esperar, passa quando nos empenhamos na terapia para isso. E enquanto trabalhas também estás entretido e não dás tanto pelo tempo passar. A espera custa muito menos assim.

De resto não tenhas medo se vais aguentar ou não os próximos tempos. Lembra-te do que te disse da bala. Claro que agora te dói imenso estares a remexer na ferida para a tirar e claro que a dor parece mais que insuportável, mas essa dor não é nada comparada à que irás ter se não removeres a bala. No fim vai tudo compensar. Eu a olhar para trás mal me lembro do sofrimento imenso que tive durante a terapia e os momentos seguintes a ter seguido em frente. Lembro-me isso sim do sofrimento que tive antes de a começar porque foi totalmente em vão! Ao menos o que sofri durante e depois da terapia deu frutos e fez-me sofrer menos no final. E olha que eu sou das pessoas mais fracas e com menos tolerância à dor que já conheci.

Se eu sair daqui ela vai ficar a rir-se da situação mais uma vez e eu não posso deixar que isso aconteça. Eu vou me vingar de tudo o que ela me fez. Vou lhe mostrar o meu pior eu,ela não pode brincar assim com os meus sentimentos a toda a hora. Tou farto de ser pisado por ela. Tudo isto é uma injustiça enorme e é a única maneira de se fazer justiça.Pode não estar certo fazer isso mas é tudo o que ela merece e ainda mais pelo carácter que ela tem,uma pessoa mimada,falsa,mentirosa,sínica,etc etc É daquelas pessoas que eu nunca deveria ter conhecido. Por mais que eu sofra nesta casa eu vou sobreviver,e só não vou fazer isso como também vou rebaixá-la ao ponto dela desejar sair desta casa. Já chega. Todos os maus pensamentos,toda esta obsessão,todo este mal estar,todas estas noites sem dormir vão se acabar. A bala vai ser removida nem que seja a força. No

xxdsxx

Mensagens : 7
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Null Life Exception em Sex Set 04 2015, 18:19

Quer-me parecer que queres tirar a bala a forçá-la a sair pelo outro lado da carne... Quanto a isso só posso dizer isto:

Perdoe os outros, não porque eles merecem perdão, mas porque você merece ter paz.

Percebo a vontade de querer justiça (eu quero sempre justiça em tudo até chegar ao ponto de ser patético), eu também já me senti brutalmente injustiçado e já senti rirem-se e gozarem com a minha cara mas no final cheguei à conclusão que meter-me numa guerra só me ia fazer perder tempo (que todos nós temos muito pouco para o desperdiçar), perder forças que podia usar para seguir em frente na vida e o mais provável era perder a guerra porque tinha de descer ao mesmo nível e perder por falta de experiência.

O meu conselho é mesmo seguir em frente, o quanto antes. Esquece tudo o resto. Que se riam à vontade, quando deres corda aos sapatos e seguires o teu caminho em direção a onde queres chegar, vais ficar longe demais para os conseguir ouvir de qualquer forma. Custa um bocado, há um ou outro dia em que custa mais caso se reveja a pessoa, mas enquanto estiveres entretido na tua nova vida nem ligas assim tanto, te garanto.

Como digo, não encares isto como uma corrida e muito menos como uma guerra. Ela só te está a servir como um peso enorme que te prende as pernas e te afunda num lamaçal. Isso tudo é um cancro que queres combater à força quando era muito mais fácil removê-lo da tua cabeça e seguires em frente. Quanto mais depressa virares as costas e seguires em frente melhor para ti. Esquece tudo o resto. Esquece justiças e karmas, simplesmente não deixes que ela te arruine ainda mais a vida, liberta-te e segue o teu caminho que isto a vida são dois dias e o de ontem já acabou.

Aprende que nunca mais na tua vida deves perder sequer mais um segundo com gente como ela. Esquece quem ganha ou quem perde, o importante nisto tudo é que cada dia que insistas nessa guerra perdes mais tempo no caminho errado. Lembra-te que no fim todos nós vamos morrer e ninguém vai lembrar-se ou querer saber de coisas como essa. Ao olhar para trás o que te vai custar mais? Ter desistido disso tudo ou ver o tempo que desperdiçaste inutilmente? É só pura perda de tempo. Sê a melhor pessoa e sai dessa, sem dar importância ao que é inútil, transcende e segue em frente. Quanto mais depressa seguires em frente mais depressa chegas a um sítio em que te tornas imune a todo esse passado, que, acredita em mim, ele existe.

Já que ela é assim tão má pessoa, merece que lhe dês um papel tão importante na tua vida? Tu mereces que essa obsessão te destrua a vida cada vez mais? Não sofreste já o suficiente? Aliás, se ela é assim tão má não será uma maior vitória para ela continuares a sentir-te mal por causa dela, a dar-lhe importância? Não seria uma derrota para ela seguires em frente? De qualquer forma repito, esquece esta linha de pensamento de vitórias, derrotas e guerras. A via do orgulho e do ego, só te leva a seguir pela direção contrária à que devias.

Já que estou numa de citações:

O primeiro passo para viver a vida que você quer é deixar para trás a vida que você não quer. Deixar de lado o passado é o primeiro passo para a felicidade. Pare de ser um prisioneiro de seu passado e torne-se o arquiteto do seu presente. Aprenda com seus erros, mas não passe a vida se martirizando por eles . Viva além de suas cicatrizes e concentre-se nas imensas possibilidades que aguardam a sua atenção imediata.
~Marc & Angel Hack Life

_________________
A minha opinião é apenas isso: a minha opinião. Procurem sempre ajuda profissional especializada no problema em especifico.

Null Life Exception

Mensagens : 30
Reputação : 1
Data de inscrição : 01/09/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Ana Raquel Santos em Sex Set 04 2015, 22:05

Boa noite. Já te deixei os contactos por mensagem privada. Boa sorte!!! Elas dão-te logo um alento pra viveres!! experiência própria

Ana Raquel Santos

Mensagens : 2
Reputação : 3
Data de inscrição : 02/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por favor ajudem-me

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum