Últimos assuntos
» Desmame de mirtazapina
Sex Jan 11 2019, 00:33 por Gustavo B

» Nada para esperar 2
Ter Jan 08 2019, 11:28 por Doutor Marigold

» SENTINDO SOZINHA, RODEADA DE DE GENTE
Ter Jan 01 2019, 22:09 por Azul1991

» Nada para esperar
Ter Jan 01 2019, 11:43 por zeta

» Desmame de Venlafaxina, Triticum e Zolpidem
Qui Dez 27 2018, 23:06 por Brick

» Desmame de Fluvoxamina e Trazodona
Ter Dez 25 2018, 18:52 por MisterJB

» EFEITOS DO DESMAME BENZOADIAZE
Qua Dez 19 2018, 08:00 por Brigadamecanizada

» 5 meses a limpo.
Qua Dez 19 2018, 07:35 por Brigadamecanizada

» Serão meras extrassistoles???!!!
Qua Dez 05 2018, 23:34 por RitaS

» Medicação....
Ter Dez 04 2018, 21:50 por Brick

Quem está conectado
4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 65 em Seg Jan 01 2007, 03:04

Desmame: lamotrigina, ritalina, aripiprazol, sibutramina, bupropiona, alprazolam e oxalato de escitalopram

Ir em baixo

Desmame: lamotrigina, ritalina, aripiprazol, sibutramina, bupropiona, alprazolam e oxalato de escitalopram

Mensagem por UPJ em Ter Set 29 2015, 11:14

Bom dia galera! Me chamo Júnior e como a maioria aqui fui diagnosticado e medicado. O problema é que tive que tomar um remédio atrás do outro para amenizar os efeitos colaterais. Tenho transtorno bipolar tipo II mas cansei de tomar tanta medicação. Tenho 22 anos e comecei a tomar com 16 anos. Agora terminei o desmame de quase todos(aripiprazol, lamotrigina, sibutramina, ritalina, bupropiona, oxalato de escitalopram). Só não consigo largar o alprazolam, não tem jeito de eu dormir. Não sei o que fazer. Alguém já passou por isso? Pensei em conversar com meu psiquiatra para ele me dar quetiapina, dizem que da sono.
Mas sinceramente não sei o que fazer, já tomei todos os remédios possíveis e não aguento mais isso. Meu fígado é uma bomba relógio.

UPJ

Mensagens : 2
Reputação : 1
Data de inscrição : 29/09/2015
Idade : 26
Localização : Rio grande do sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Força, garoto!!

Mensagem por RuiC em Qua Jun 01 2016, 15:29

Hei Júnior! Pena só ter visto tua mensagem agora, espero que ainda vá a tempo.
Primeiro, se você tiver vontade, tem um depoimento de um cara num fórum igual a esse, mas americano, que é o meu guia de vida. No fim colocarei, e você verá se se identifica... eu me identifiquei totalmente.
Tenho 39 anos, tomo alprazolam desde os 24. Começou porque não dormir mt bem e uma médica bem louca me prescreveu (louca!!!), "tome em SOS". O SOS passou a sempre, e a dose só aumentou.
Tomo 4mg e tem noites que não faz efeito.
Já tomei 6mg de seguida tentando adormecer, desesperado. Se fosse suicida, acho que já não conseguiria me suicidar com alprazolam...
Desmames: com fluoxetina, paroxetina, bupropiona, mirtazapina, quetiapina...
A maior parte engorda (quetiapina engorda bastante) e muitos tiram o prazer/desejo/performance sexual (quetiapina acaba com qualquer orgasmo - anorgasmia, está na bula).
Acabei desistindo de tudo, até porque com quetiapina+mirtazapina engordei 16kg em 4meses e ganhei uma hérnia na lombar...
Agora estou tomando triticum (é pacífico como ansiolítico, não afecta função sexual, nem dá fome - tenho fome, mas é porque a comida é muito ansiolítica, e como reduzi o alprazolam de 4 para 2... mas aí, tem que coser a boca - e no teu caso, se não tem problema em fazer exercício, é fácil controlar) e 2 mg alprazolam.
O plano é reduzir o alprazolam (será substituído por diazepam, que tem dosagem muito baixa, e pode ser retirado com muito mais suavidade que o alprazolam - a dose mínima é equivalente a 0.25mg de alprazolam?, ou 0.1mg?, é mt baixa, mesmo). A redução vai ser demorada: 10% a cada 15 dias (o último miligrama vai durar 150 dias pelo menos, né?... mas paciência). No fim vai ficar só o antidepressivo, cuja retirada não é muito difícil: eu só estou usando ele para dormir, mesmo, e eu só não durmo porque tenho o vício dos ansiolíticos...
Não será fácil e a ansiedade aumenta abaixo dos 2mg (para mim), mas coragem: encontre um médico, peça um plano de desmame e não aceite diagnósticos imbecis: se você está bem só com alprazolam, então teu problema é com ele, desmama ele apenas, e não aceita mais que 1 medicamento de substituição (se o aantidepressivo der mt efeito secundário, peça OUTRO antidepressivo, não aceito OUTRO medicamento ADICIONAL para cortar o efeito do antidepressivo: usar a) pra cortar efeito de b) pra cortar efeito de c) acaba dando em z... E todos eles têm efeitos secundários ruins: rins, fígado, colesterol, diabetes...
Exercício, sol, amigos, e firme no desmame.
Um abração.



Do you want to know what it feels like? Have you ever hurt your back so badly that you can't move? Did it hurt so bad that you couldn't even lie down without feeling like someone was cutting you with a knife? Was it a gnawing, throbbing, stabbing, dull aching, pins & needles, deep rooted core pain? Did you try to get from one room to another and the agony was so excruciating that you screamed and wept like a baby? I had that. And I ended up in hospital where they gave me relief. The sweet relief of narcotics and muscle relaxants. And I could walk out of the hospital without screaming out. Well, that's what benzo withdrawal is like. Only there is no narcotic or muscle relaxer that can take away your pain. No one believes you. They think you are crazy and give you more drugs (more benzos, mood stabilizers, anti-psychotics, etc.) because they say you have an "anxiety disorder", or you are "bi-polar". And you get worse, and the pain gets worse, and no one wants to hear. You know people think you are nuts, and so you isolate yourself. You don't want to be seen like this. Imagine if you had that back injury and they forced you to walk, and no one helped, and they didn't believe your pain was real. And they make you suffer through it for years and years and years. THAT, my friend is benzo withdrawal! And it is real. Imagione: with the back pain I was out of coimmission for about 5 days; with benzo withdrawal I was out of commission for 3 full years! And people wonder why we find it so hard to forgive the medical community and the pharmaceutical industry. Get this: my shrink laughed at me!
Click HERE to access the manual.

Click HERE to convert equivalent values from one benzodiazepine to another.

Click HERE to read one week's journal entry to get a feel for what I went through.

Click HERE to see my actual taper schedule from 0.5 mg Klonopin (10 mg Valium) down (I didn't keep a record prior to that).

Presenting a short, "What Worked for Me" dialog and a little history of my experiences in my journey out of "Benzo Hell".
WHAT WORKED FOR ME
MY JOURNEY OUT OF "BENZO HELL"
OR... MY BENZO NIGHTMARE
BY TONY PIROG


Last updated March 9th, 2011
1. Cross over to Valium.

There is plenty of information in the Ashton Manual regarding why Valium is a preferred drug for tapering off of benzos. Visit: Benzo Equivalency Charts to determine what the equivalency is for changing over from various other benzos. I did the crossover in two weeks, from Klonopin to Diazepam (Valium), half at week 1, and the rest 7 days later. I began my taper once I had completed my crossover from 0.5 mg Klonopin to 10 mg Diazepam.

Summary of reasons for choosing Diazepam:
o Longer half life leads to fewer and less intense symptoms, also less occurrence of interdose withdrawals.
o Reduced potency allows for smaller cuts since Valium is available down to 2 mg (equivalent to 0.2 Xanax, and 0.1 Klonopin).
o Diazepam (Valium) is available in liquid form both in the US and in the UK. If your US doctor disagrees, print the following picture and show it to him/her.
Click on the picture to see a full-sized image:
2. Smooth Taper
o Rule of thumb tends to be do not taper more that 10 percent in any 10-14 day period
o This does not mean you must taper 10% all in one go every 10-14 days.
o I accomplished it by tapering 1/5 of 10% every two days on average. This means taper 0.1 every day, or 0.2 every 2 days, and so on.
o ClickHERE to see my actual taper schedule from 0.5 mg Klonopin (10 mg Valium) down (I didn't keep a record prior to that).
3. Anti Depressants
o I was on Effexor through sometime late in '04.
o Several months after I quit the Effexor, I began having horrifying tolerance withdrawals from the Klonopin and Valium I was on.
o I was unable to go back on SSRI Anti Depressants immediately because they caused even greater symptoms of panic and fear.
o After going through the entire gamut of meds my shrink could think of, he sent me for Electro Convulsive Therapy which of course failed to offer any relief.
o Eventually, during a partial inpatient program for Cognitive Behavioral Therapy at the hospital, being under the supervision of doctors and therapists, I was able to get on an anti depressant and finally settled on Lexapro. I don't believe I could have got off the benzos without the help of the A/D. WARNING!: When in benzo withdrawal, if a patient wishes to start SSRI's they must be very closely monitored by their physician during the first few weeks while the body adjusts to the med. I am absolutely notrecommending this option! It's an extremely tough row to hoe, and should not be chosen lightly.
4. Deplin
o Go to http://www.deplin.com for more information.
o Simply. sweetly, honestly: I didn't feel better until I added Deplin (a special form of vitamin B9) to my regimen. Without the Lexapro and Deplin I believe I would still be on benzos. Now I am getting my memory back. It works better than it has in 20 years. My confidence: I'm getting to be good at things I thought I was utterly incapable of doing anymore. And my stamina is improving too. Thanks be.
5. Support
o Check out Benzo Buddies.
o Please, stay away from "Benzo Island." Most of the highest page ranks point to BI, but only go there if you want to feel worse. They try to control your entire taper, and they make sure you suffer as much as possible. Then after filling you with even more fear and paranoia, they will reject you, and spit you out without any care for your pain or feelings. It is a toxic environment designed to massage the egos of the moderators and administrators. They will deny this, but their actions speak far louder than any words of denial. Be forewarned.
6. Why do I call it "Benzo Hell"?

There is a pattern in many cases (I am not trying to explain awayall "psychological" problems!), and here is how it goes:
o Patient goes to doctor with minor sadness, grief, or vague feelings of depression or anxiety.
o Doctor prescribes some form of benzodiazepine, most likely Xanax nowadays.
o Patient feels better.
o Patient only goes to doctor from now on for prescription refills.
o Over time the pills don't work any more. Patient gets a larger prescription.
o At some point the "med" no longer offers any relief.
o Patient tries to cold turkey and experiences horrifying physiological symptoms of terror, depression, heart palpitations, sweats, rolling panic attacks and a whole host of other physical symptoms that feel like fear. May even experience a seizure.
o Patient goes to psychiatrist utterly freaked out! Begs for help. Doctor tries anti depressants, anti psychotics, mood stabilizers, MAOI's, just about everything in his arsenal. Also gives the patient Valium or Klonopin "As needed!"
o Patient ends up in a Psych ward. Doctor diagnoses him/her with generalized anxiety disorder possibly even bi-polar disorder. Patient attends CBT (Cognitive Behavioral Therapy). It doesn't help! Why? Because it isn't a psychological problem! It's the body's "normal" reaction to benzodiazepine poisoning. It is physiological at its root. The body reacts with all the symptomology of intense terror, and any normal human will interpret the symptoms as irrational fear. I've seen the strongest men and women get felled by this monster. Check out: Benzo Stories for more stories of Benzo suffering.
o Patient never finds out that the problem is benzo withdrawal. God help that patient! He loses his house, wife, family, friends, job. And he never gets better. I wonder how many commit suicide. I know some who tried, and I know of some who succeeded. (I never cease to be shocked by the way the media trivializes benzos.)
o OR... The patient may or may not lose, house, husband, job, etc, but discovers a web based support forum, reads the Ashton Manual and starts slow tapering from benzos.
o Many succeed in getting off benzodiazepines and healing, and they never have that unnaturaly intense anxiety, panic and symptomology again. These patients get their life back together, and are able to enjoy life again. I am one of those success stories.

7. My Story, Summarized

In 1995 I started taking Prozac for depression. I had been taking Xanax on and off the previous 10 years or so. Looking back on it now, I realize that my cognitive skills took a hit as soon as I took my first dose of Xanax, and that caused me to experience more anxiety and depression. I don't remember what made me start the Xanax. But I do know that I lost 20 years of my life to benzodiazepines.

July of ’96 I had a religious “conversion experience”. (It never occurred to me that the high I was experiencing might be from the Prozac. It also never occurred to me that my new-found naivete was due due cognitive fog brought on by benzodiazepines.) I immediately stopped taking the Prozac and my benzos believing that Jesus would now be my protection from depression and anxiety in the future. (It's a wonder I never suffered grand-mal seizures!) I had another massive "breakdown" in July of ’97. (It was actually benzo withdrawal I realize now) I had to take 7 weeks off work before I could return reasonably functional. (I was back on high doses of benzos and anti depressants and still had no clue what was going on.) I was seeing a "counselor" regularly.

By '98, I was on Anti Depressants, benzodiazepines, and “Adderal” (SPEED!) for “Adult Attention Deficit Disorder”. I was taking benzos at night to sleep, and Adderal during the day. These were all prescribed drugs. I felt like Superman. (A cognitively and emotionally impaired Superman as it happened.

In '04 I decided to get off Valium using a super slow approach. I had learned about what was happening to me and I wanted to get clean. I was tapering 2 mg every couple of months. I would go into withdrawal after 17-21 days and then start feeling better after some time and then I could resume my cuts. At 12 mg I could take it no longer. I had quit Effexor (The anti depressant I had been on.) some while before (HUGE mistake! No one should qute their anti depressant while tapering benzos!) and other than the Valium I was drug free.

I had my biggest breakdown in ’05 when I hit the 12 mg low of Valium. In May of that year I started seeing another doctor. I tried to get back on anti-depressants but they exacerbated my anxiety. I was put on the most powerful drug available (An MAOI called Nardil), and that caused other severe problems.

In September of ’06 I had Electro Convulsive (Shock) therapy. This caused memory loss and greater anxiety. I was unable to work for over 2 years after that. I was totally isolated at home until January ’07 when I started an outpatient program at a local hospital. I started anti depressants during my time at the hospital. They started me on a benzo taper, and gave me neurontin and tegretol to help, but I packed those in a while later because I didn't believe they were helping. I was also given Doxepin for sleep. I quit the 50 mg Doxepin some time later after I forgot to refill it and slept fine without it.

Here's a list of drugs I was given during an 18 month period spanning May 05 to September 06:

Effexor
Doxepin
Clomipramine
Nortriptyline
Venlaflaxine
Mirtazapine
Isocarboxazid
Fluoxetine
Citalopram
Duloxetine
Isocarboxazid
Phenelzine
D-amphetamine Salts-er
Modafinil
Alprazolam
Diazepam
Clonazepam
Oxazepam
Buspirone
Propranolol
Risperdone
Olanzapine
Ziprasidone
Lamotrigine
Tiagabine
Zonisamide
Nardil
Marplan
Rispersal
Lamictal
Geodon
Adderall
Cylert
Provigil
Zyprexa

Diagnoses during this time:

Bipolar II disorder
Bipolar II disorder, mixed
Major depression
Dysthymic disorder
Generalized anxiety disorder

And all this to treat the symptoms of benzo addiction. Imagine how you would feel if you were incapacitated for years due to doctor negligence. And consider this: we have no recourse because they pretend it's not real.

Mine is a success story. I am completely drug free as of April '08. My cognitive skills have improved dramatically since I got off. My memory is amazing now considering my age and expectations. I was convinced that I was permanently brain damaged but it turns out I was wrong! Never a day goes by that I am not in awe of where I am now compared to how hopeless I was. I have the cognitive faculties of a 25 year old, if not the energy. And I have a perspective that comes with it. No matter how down I may be, I can always remember what I went through and say, it could be a damned sight worse!
1.

Addendum

November 29th, 2008: I responded a few days ago to a plea for help on http://www.benzowithdrawal.com. Deb was asking for help. She was in a bad way.

Quote from: debtank on November 27, 2008, 10:46:22 AM - "Can any of you relate to my story? Any advice? Kind words?"

Absolutely! It's called catastrophising. And I was the very worst culprit of all. I was going to lose my job, lose my house, lose my sanity, lose my wife and children, lose my friends ... I couldn't face anyone (isolation), was so very deeply ashamed, my skills were deteriorating both at work and at home, all hope was lost, I would never, ever get better, I was permanently brain damaged, the IRS was going to put me in prison, I was utterly terrified 24/7/365. Oh yeah! I can relate!

Fact is now, our expenses exceed our income, I am not paying my mortgage, our credit cards are almost maxed out, my LTD runs out in a few months, we have no savings, my son has DUI problems and depends on us to help him out, the economy is crap so there may be no jobs when it comes time to get back to work, I'm older so it may be tougher to get work because of that too, Anna has possibly had a mild heart attack recently that she didn't get treated, she also has a lump on her breast, I have no pension plan, and if I spent time there's probably more I could add. Oh, the IRS is still looming as is the Illinois Department of Revenue.

BUT!....

I'm not catastrophising! I'm concerned and working to make things better, but whatever happens I will survive one way or another.

You see, people who aren't in the throes of benzo withdrawal cope with stress much better, even if it means ignoring it. People are losing their jobs all over the world without freaking out. They move, they downgrade, they change their lifestyle, they even divorce ... family members die, children get ill and there is so much suffering. But they get up and dust themselves off and move on with life. Circumstances change, life goes on.

It'll happen to you. You'll turn the corner in a year or two and go "WOW! I can cope! This isn't the end of the world as I know it!"

Believe me Deb, it will happen.

My wife just got back from Poland. She visited a very rich family. They lack nothing material. They have loads of money, all the creature comforts. But no joy. They live separate lives, don't share the same bed, don't talk to one another. You see it's not about stuff, or circumstances, but what's inside that counts.

Generally life's circumstances aren't as tragic as they seem. Benzos make it all a thousand times worse, but it's all benzo effect. Remember this: "IT'S THE BENZOS!"

Tony







RuiC

Mensagens : 5
Reputação : 0
Data de inscrição : 30/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desmame: lamotrigina, ritalina, aripiprazol, sibutramina, bupropiona, alprazolam e oxalato de escitalopram

Mensagem por humpty em Qua Jun 01 2016, 22:24

Vi este texto em Ingles e resolvi meter aqui traduzido
pode ser util a alguem que não saiba ingles.

Você quer saber o que se sente? Alguma vez você já aleijou as costas, tão mal que não pode se mover? Será que ele está tão mal que não poderia mesmo deitar-se sem sentir como se alguém estivesse cortando-o com uma faca? Foi um roer, latejante, esfaqueamento, maçante dorido, alfinetes e agulhas, profundamente enraizada dor core? Você tentou obter a partir de uma sala para outra e a agonia era tão insuportável que você gritou e chorou como um bebê? Eu tive isso. E acabei no hospital, onde eles me deram alívio. O doce alívio de narcóticos e relaxantes musculares. E eu poderia sair do hospital sem gritando. Bem, isso é o que benzo retirada é como. Só não há narcótico ou músculo relaxer que pode tirar sua dor. Ninguém acredita em você. Eles pensam que você é louco e dar-lhe mais drogas (mais benzos, estabilizadores de humor, anti-psicóticos, etc.), porque eles dizem que você tem um "transtorno de ansiedade", ou você é "bi-polar". E você piorar, e a dor fica pior, e ninguém quer ouvir. Você sabe que as pessoas pensam que você é louco, e assim que você se isole. Você não quer ser visto como este. Imagine se você tivesse que lesão nas costas e eles o obrigaram a andar, e ninguém ajudou, e eles não acreditam que sua dor era real. E eles fazem você sofrer com isso por anos e anos e anos. Isso, meu amigo é retirada benzo! E é real. Imagione: com a dor nas costas eu estava fora de coimmission por cerca de 5 dias; com a retirada benzo eu estava fora da comissão durante 3 anos completos! E as pessoas perguntam por que achamos tão difícil perdoar a comunidade médica ea indústria farmacêutica. Comece esta: meu psiquiatra riu de mim!
Clique aqui para acessar o manual.

Clique AQUI para converter valores equivalentes de um benzodiazepínico para outro.

Clique aqui para ler entrada de diário de uma semana para começar uma sensação para o que eu passei.

Clique AQUI para ver a minha agenda cone real de 0,5 mg Klonopin (10 mg Valium) para baixo (eu não manter um registro antes disso).

Apresentando um curto ", que funcionou para mim" caixa de diálogo e um pouco da história das minhas experiências na minha jornada fora do "Benzo Hell".
Que funcionou para mim
Minha jornada OUT OF "BENZO HELL"
OU ... meu pesadelo BENZO
Por Tony Pirog


Última 09 de março actualizado de 2011
1. Atravesse para Valium.

Há uma abundância de informações no Manual de Ashton sobre por Valium é uma droga preferida para redução gradual de benzos. Visite: Charts Benzo Equivalência para determinar o que a equivalência é para mudar ao longo de vários outros benzos. Eu fiz o crossover em duas semanas, a partir de Klonopin para Diazepam (Valium), metade na semana 1, eo resto 7 dias mais tarde. Comecei o meu cone uma vez que eu tinha terminado a minha passagem de 0,5 mg Klonopin a 10 mg Diazepam.

Resumo dos motivos para a escolha de Diazepam:
o maior semi vida leva a menos e menos intensos sintomas, também menos ocorrência de saques interdose.
o potência reduzida permite cortes menores desde Valium está disponível até 2 mg (equivalente a 0,2 Xanax, e 0,1 Klonopin).
o Diazepam (Valium) está disponível em forma líquida, tanto em os EUA e no Reino Unido. Se o seu médico US discorda, imprimir a imagem a seguir e mostrar a ele / ela.
Clique na imagem para ver a imagem em tamanho normal:
2. Taper Suave
o Regra de ouro tende a ser não afunilar mais que 10 por cento num período de 10-14 dias
o Isso não significa que você deve afunilar 10% de uma só vez a cada 10-14 dias.
o que eu conseguido isso por afinando 1/5 de 10% a cada dois dias, em média. Isto significa afunilar 0,1 a cada dia, ou 0,2 a cada 2 dias, e assim por diante.
o ClickHere para ver minha agenda cone real de 0,5 mg Klonopin (10 mg Valium) para baixo (eu não manter um registro antes disso).
3. Antidepressivos
o que eu estava em Effexor através de algum momento no final de '04.
o Vários meses depois que eu sair do Effexor, comecei a ter as retiradas de tolerância horripilantes do Klonopin e Valium eu estava.
o que eu era incapaz de voltar atrás em SSRI Antidepressivos imediatamente porque eles causaram ainda maiores sintomas de pânico e medo.
o Depois de passar por toda a gama de remédios meu psiquiatra poderia pensar, ele me enviou para Electro Convulsive Therapy que, naturalmente, não conseguiu oferecer qualquer alívio.
o Eventualmente, durante um programa de internação parcial para terapia cognitivo-comportamental no hospital, estando sob a supervisão de médicos e terapeutas, eu era capaz de entrar em um anti depressivo e, finalmente, em Lexapro. Eu não acredito que eu poderia ter conseguido fora dos benzos sem a ajuda do conversor A / D. AVISO !: Quando na retirada benzo, se um paciente deseja começar SSRI eles devem ser rigorosamente monitorizados pelo seu médico durante as primeiras semanas, enquanto o corpo se ajusta ao med. Estou absolutamente notrecommending esta opção! É uma linha muito dura de roer, e não deve ser escolhido de ânimo leve.
4. Deplin
o Ir para http://www.deplin.com para mais informações.
o Simply. docemente, honestamente: Eu não se sentir melhor até que eu adicionei Deplin (uma forma especial de vitamina B9) ao meu regime. Sem o Lexapro e Deplin Eu acredito que eu ainda estaria em benzos. Agora estou recebendo minha memória de volta. Ele funciona melhor do que ele tem em 20 anos. Minha confiança: Eu estou começando a ser bom em coisas que eu pensei que era totalmente incapaz de fazer mais. E minha resistência está melhorando muito. Graças sejam dadas.
5. Suporte
o Verifique para fora Benzo Buddies.
o Por favor, fique longe "Benzo Island." A maioria dos mais altos escalões página apontar para BI, mas só vá se você quiser se sentir pior. Eles tentam controlar todo o seu estreitamento, e eles se certificar de que você sofre tanto quanto possível. Em seguida, depois de encher-lo com ainda mais medo e paranóia, eles vão rejeitá-lo, e vomitar-te sem qualquer cuidado para sua dor ou sentimentos. É um ambiente tóxico concebido para massagear o ego dos moderadores e administradores. Eles vão negar isso, mas suas ações falam muito mais alto do que quaisquer palavras de negação. Esteja prevenido.
6. Por que eu chamo de "Benzo Hell"?

Há um padrão em muitos casos (não estou tentando explicar awayall problemas "psicológicos"!), E aqui é como vai:
o paciente vai ao médico com tristeza menor, tristeza, ou sentimentos vagos de depressão ou ansiedade.
o médico prescreve alguma forma de benzodiazepina, provavelmente Xanax hoje em dia.
o paciente se sente melhor.
o paciente só vai ao médico a partir de agora para recargas de prescrição.
o passar do tempo as pílulas não funcionam mais. Paciente recebe uma receita maior.
o Em algum momento o "med" já não oferece qualquer alívio.
o paciente tenta peru e experiências sintomas fisiológicos horríveis de terror, depressão, palpitações, suores, ataques de pânico rolantes e toda uma série de outros sintomas físicos que se sentem como o medo frio. Pode até ter um ataque epiléptico.
o paciente vai ao psiquiatra totalmente surtou! Implora por ajuda. Médico tenta anti depressivos, anti psicóticos, estabilizadores de humor, IMAO, quase tudo em seu arsenal. Também dá ao paciente Valium ou Klonopin "Conforme necessário!"
o paciente acaba em uma ala psiquiátrica. Médico diagnostica a ele / ela com transtorno de ansiedade generalizada, possivelmente, até mesmo transtorno bi-polar. Paciente atende CBT (Terapia Cognitivo Comportamental). Não ajuda! Por quê? Porque não é um problema psicológico! É reacção "normal" do organismo a uma intoxicação benzodiazepina. É fisiológico em sua raiz. O corpo reage com toda a sintomatologia de intenso terror, e qualquer ser humano normal irá interpretar os sintomas como medo irracional. Eu vi os homens mais fortes e as mulheres se derrubado por este monstro. Confira: Histórias Benzo para mais histórias de Benzo sofrimento.
o paciente nunca descobre que o problema é a retirada benzo. Deus ajude esse paciente! Ele perde sua casa, esposa, família, amigos, trabalho. E ele nunca fica melhor. Pergunto-me quantos cometer suicídio. Eu sei que alguns que tentou, e eu sei de alguns que conseguiram. (Eu nunca deixar de ficar chocado com a forma como a mídia banaliza benzos.)
O ou ... O paciente pode ou não pode perder, casa, marido, trabalho, etc, mas descobre um fórum de suporte baseado na web, lê o manual de Ashton e começa lenta afinando dos benzos.
o Muitas ter sucesso na obtenção off benzodiazepinas e cura, e eles nunca têm que unnaturaly intensa ansiedade, pânico e sintomatologia novamente. Estes pacientes obter a sua vida de volta juntos, e são capazes de aproveitar a vida novamente. Eu sou uma daquelas histórias de sucesso.

7. My Story, Resumido

Em 1995 eu comecei a tomar Prozac para a depressão. Eu estava tomando Xanax e desligar os últimos 10 anos ou mais. Olhando para trás agora, eu percebo que minhas habilidades cognitivas tomou uma batida assim que eu levei a minha primeira dose de Xanax, e que me levou a experimentar mais ansiedade e depressão. Não me lembro o que me fez começar a Xanax. Mas eu sei que eu perdi 20 anos da minha vida às benzodiazepinas.

Julho de '96 eu tinha uma "experiência de conversão" religiosa. (Nunca me ocorreu que o alto eu estava experimentando pode ser a partir do Prozac. Também nunca me ocorreu que a minha ingenuidade recém-descoberta foi devido nevoeiro cognitiva devido provocadas por benzodiazepinas.) Parei imediatamente de tomar o Prozac e meus benzos crendo que Jesus seria agora a minha proteção de depressão e ansiedade no futuro. (É uma maravilha eu nunca sofreu convulsões Grand-mal!) Eu tinha um outro "colapso" maciça em julho de '97. (Na verdade, foi retirada benzo Percebo agora) eu tive que tomar 7 semanas fora do trabalho antes que eu pudesse voltar razoavelmente funcional. (Eu estava de volta em altas doses de benzos e anti depressivos e ainda não tinha idéia do que estava acontecendo.) Eu estava vendo um "conselheiro" regularmente.

Por 98, eu estava em Antidepressivos, benzodiazepinas, e "Adderal" (SPEED!) Para "Transtorno de Déficit de Atenção Adulto". Eu estava tomando benzos à noite para dormir, e Adderal durante o dia. Estes eram todos os medicamentos prescritos. Eu me senti como Superman. (A Superman cognitivamente e emocionalmente prejudicada como aconteceu.

Em '04 eu decidi sair Valium usando uma abordagem de super slow. Eu tinha aprendido sobre o que estava acontecendo comigo e eu queria ficar limpo. Eu estava afinando 2 mg a cada dois meses. Gostaria de ir para a retirada após 17-21 dias e, em seguida, começar a sentir melhor depois de algum tempo e então eu poderia retomar meus cortes. Aos 12 mg eu poderia levá-la mais. Eu tinha parado de Effexor (O antidepressivo que eu tinha sido.) Algum tempo antes (grande erro! Ninguém deve Qute sua anti depressivo, enquanto afinando benzos!) E que não seja o Valium eu estava livre de drogas.

Eu tive a minha maior quebra em '05 quando eu bati a 12 mg baixo de Valium. Em maio daquele ano, eu comecei a ver um outro médico. Tentei voltar em anti-depressivos, mas eles exacerbado minha ansiedade. I foi colocado em a mais poderosa droga disponível (um IMAO chamado Nardil), e que causou outros problemas graves.

Em setembro de '06 eu tinha terapia Electro Convulsive (choque). Isso fez com que a perda de memória e maior ansiedade. Eu era incapaz de trabalhar por mais de 2 anos depois disso. Eu estava totalmente isolado em casa até janeiro de '07, quando eu comecei um programa ambulatorial em um hospital local. Comecei antidepressivos durante o meu tempo no hospital. Eles me com um cone benzo, e me deu Neurontin e Tegretol para ajudar, mas eu guardei aqueles em um pouco mais tarde, porque eu não acredito que eles estavam ajudando. Eu também foi dado Doxepin para dormir. Eu parei a 50 mg Doxepin algum tempo mais tarde, depois que eu esqueci de recarregá-lo e dormiu bem sem ele.

Aqui está uma lista de medicamentos que me foi dado durante um período de 18 meses que abrange maio 5-06 de Setembro:

Effexor
Doxepin
clomipramina
nortriptilina
venlaflaxina
mirtazapina
isocarboxazid
fluoxetina
citalopram
A duloxetina
isocarboxazid
phenelzine
D-anfetamina Sais-er
modafinil
alprazolam
diazepam
clonazepam
oxazepam
Buspirone
propranolol
Risperdone
olanzapina
ziprasidona
lamotrigina
tiagabina
Zonisamide
Nardil
Marplan
Rispersal
Lamictal
Geodon
Adderall
Cylert
Provigil
Zyprexa

Diagnostico durante este tempo:

O transtorno bipolar II
Transtorno bipolar II, misturado
A depressão maior
O transtorno distímico
Distúrbio de ansiedade generalizada

E tudo isso para tratar os sintomas da dependência benzo. Imagine como você se sentiria se estivesse incapacitado por anos devido ao doutor negligência. E considere isto: que não tem nenhum recurso porque fingir que não é real.

A minha é uma história de sucesso. Estou completamente livre de drogas a partir de abril '08. Minhas habilidades cognitivas melhoraram dramaticamente desde que eu saí. Minha memória é incrível considerando agora a minha idade e expectativas. Eu estava convencido de que eu estava permanentemente o cérebro danificado mas acontece que eu estava errado! Nunca passa um dia que eu não estou no temor de onde estou agora em comparação com o quão desesperada eu estava. Eu tenho as faculdades cognitivas de uma 25 anos de idade, se não a energia. E eu tenho uma perspectiva que vem com ele. Não importa o quão baixo eu esteja, eu posso sempre lembrar o que eu passei e dizer, poderia ser uma visão maldita pior!
1.

Termo aditivo

29 de novembro de 2008: I respondeu alguns dias atrás, para um pedido de ajuda em http://www.benzowithdrawal.com. Deb estava pedindo ajuda. Ela estava em um mau caminho.

Citação de: debtank em 27 de Novembro, 2008, 10:46:22 - "Pode qualquer um de vocês se relacionam com a minha história Algum conselho palavras amáveis??"

Absolutamente! É chamado catastrophising. E eu era o pior de todos. Eu ia perder o meu emprego, perder a minha casa, perder a minha sanidade, perder a minha esposa e filhos, perder meus amigos ... Eu não poderia enfrentar qualquer um (isolamento), era tão profundamente envergonhado, minhas habilidades estavam se deteriorando, tanto a trabalho e em casa, toda a esperança estava perdida, eu nunca, nunca iria ficar melhor, eu estava permanentemente o cérebro danificado, o IRS iria me colocar na prisão, eu era totalmente 24/7/365 apavorada. Oh sim! Eu posso relacionar!

Fato é que, agora, nossas despesas exceder nossa renda, eu não estou pagando minha hipoteca, os nossos cartões de crédito são quase totalmente cheio, meu LTD esgote em poucos meses, não temos poupança, meu filho tem problemas de DUI e depende de nós para ajudar -lo para fora, a economia é uma porcaria portanto, pode haver nenhum trabalho quando chega a hora de voltar ao trabalho, eu sou mais velho por isso pode ser mais difícil para chegar ao trabalho por causa disso também, Anna tem, possivelmente, teve um leve ataque cardíaco recentemente que ela não se tratada, ela também tem um caroço em seu seio, não tenho plano de pensão, e se eu passei um tempo há provavelmente mais que eu poderia acrescentar. Oh, a Receita Federal ainda está aparecendo como é o Departamento de Receita Illinois.

MAS!....

Eu não estou catastrophising! Estou preocupado e trabalhando para fazer as coisas melhor, mas aconteça o que acontecer eu vou sobreviver de uma forma ou de outra.

Você vê, as pessoas que não estão no auge da retirada benzo lidar com o estresse muito melhor, mesmo que isso signifique ignorá-lo. As pessoas estão perdendo seus empregos em todo o mundo, sem pânico. Eles se movem, eles degradar, eles mudam seu estilo de vida, eles até mesmo o divórcio ... membros da família morrem, as crianças ficam doentes e não há tanto sofrimento. Mas eles se levantar e espanar-se fora e seguir em frente com a vida. As circunstâncias mudam, a vida continua.

Ela vai acontecer com você. Você vai virar a esquina em um ano ou dois e ir "WOW! Eu posso lidar! Este não é o fim do mundo como eu sei!"

Acredite em mim Deb, isso vai acontecer.

Minha esposa acabou de voltar da Polônia. Ela visitou uma família muito rica. Eles não têm nada material. Eles têm um monte de dinheiro, todo o conforto. Mas nenhuma alegria. Eles vivem vidas separadas, não compartilham a mesma cama, não falar um com o outro. Você vê que não é sobre coisas ou circunstâncias, mas o que está dentro que conta.

Geralmente circunstâncias da vida não são tão trágica quanto parecem. Benzos fazer tudo isso mil vezes pior, mas é tudo efeito benzo. Lembre-se: "É o Benzos!"

humpty

Mensagens : 29
Reputação : 0
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desmame: lamotrigina, ritalina, aripiprazol, sibutramina, bupropiona, alprazolam e oxalato de escitalopram

Mensagem por RuiC em Qui Jun 02 2016, 09:25

Olá, humpty.
Isso é uma tradução do googletranslator.
Eu acharia preferível que ela não estivesse aqui.
Qualquer um pode fazê-la, se desejar.
Mas a questão é que, estando aqui, as pessoas nem tentarão ler a versão em inglês.
E a versão traduzida está cheia de erros muito grosseiros.
"Em '04 eu decidi sair Valium usando uma abordagem de super slow".
"Ninguém deve Qute sua anti depressivo, enquanto afinando benzos!".
"Comecei antidepressivos durante o meu tempo no hospital. Eles me com um cone benzo".
Isso não é nada E não ajuda.
A intenção é boa mas acharia mais útil que a tradução não estivesse aqui: ou é perfeita, ou então quem precisar, utiliza o google translate.
Assim só causa confusão.
Abraço.



RuiC

Mensagens : 5
Reputação : 0
Data de inscrição : 30/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desmame: lamotrigina, ritalina, aripiprazol, sibutramina, bupropiona, alprazolam e oxalato de escitalopram

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum