Últimos assuntos
» Tudo a voltar outra vez
Ontem à(s) 23:20 por Sonkinha

» Ansiedade e ataques de pânico
Ontem à(s) 18:38 por trotsky

» Brintellix (vortioxetina)
Seg Mar 27 2017, 18:30 por xandecool

» Ansiedade/Fobia Social - Xanax Sintomas
Seg Mar 27 2017, 16:06 por 1006

» Companheira Depressão
Dom Mar 26 2017, 22:06 por clapac

» Meu diário enfrentando Depressão e TAG
Qui Mar 23 2017, 19:29 por Jana_10

» Sertralina
Qui Mar 23 2017, 18:48 por Convidado

» 194 dias sem Sedoxil!
Qui Mar 23 2017, 17:27 por Jana_10

» Meu relato de depressão...
Qui Mar 23 2017, 17:26 por Jana_10

» Fluvoxamina - efeitos secundários
Ter Mar 21 2017, 12:33 por 1006

Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 52 em Sab Fev 01 2014, 18:10

Testemunho: Não tenham medo da mudança!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Testemunho: Não tenham medo da mudança!

Mensagem por rosa em Qui Jan 14 2016, 01:58

Olá a todos, antes de mais, quero dizer que o meu testemunho é um exemplo para que mudem aquilo que não vos faz bem..Antes de ser tarde... Pois bem, tinha 16 anos, quando tive o primeiro ataque de pânico.. acordei a meio da noite com uma falta de ar anormal e o coração bastante acelarado..saltei da cama e tentei perceber o que me estava acontecer pois nem eu sabia..comecei a não sentir o corpo,e a falta de ar foi aumentando cada vez mais, até que entrei em pânico e acordei a casa toda em prantos..levaram me para os bombeiros e de seguida para o hospital..nunca um caminho foi tão longo, por mais que tentasse não conseguia respirar e tinha a sensação que ia morrer a qualquer momento...deram me um comprimido debaixo da língua e fecharam me num quarto durante 3 horas sozinha. 3 horas de sofrimento sem saber o que me estava acontecer. Passadas as 3h lá fui consultada pelo médico que me disse que tinha tido um ataque de pânico, perguntou me qual era o motivo de estar assim, que provavelmente estaria com alguma depressão,para me derigir ao meu médico de família para ser avaliada,mas para ficar descansada que aquilo não me voltaria a dar tão cedo. Foi o que fiz no dia seguinte. O meu médico de família receitou-me valeriana. Voltei a ter outra crise de ansiedade e não estava nada convencida que era esse o meu problema...achava que era algo bem mais grave.. levaram me novamente para as urgências onde me deram 2 calmantes via injecção.. aí foi o momento em que senti que estava a passar para o outro lado, sentia que o meu coração tinha deixado de dar uma batida e disse a minha mãe que achava que estava a morrer.. Foi horrível e custa lembrar me desse momento.. Lá fizeram o favor de me levar para o hospital de outra zona para puder ser observada por um médico psiquiatra..que me repetiu que estava com crises de pânico e que isso tinha de vir de algum motivo..deu me um antidepressivo e uns ansioliticos e marcou uma consulta para 2 semanas depois.. lá ia as consultas e vinha de la cada vez pior...semanas passaram e eu continuava com crises de ansiedade todos os dias, já ninguém sabia o que fazer comigo...cheguei ao ponto de não comer, de não querer ver ninguém. Fiquei 1 mês em casa fechada no quarto. A unica pessoa que queira ter perto era a minha mãe,incluindo a noite.. não dormia sozinha..1 mês depois voltei a escola.. e aí comecei a perceber de onde vinham os ataques de ansiedade..A muito tempo que andava deprimida com o curso que frequentava, e com as colegas e professores,incluindo uma professora que me fez a vida num inferno por eu não perceber nada da disciplina que ela dava..comecei a faltar as aulas, e quando ia chegava a casa a chorar porque não aguentava a pressão.. A medicacao tinha me ajudado, mas os problemas continuavam lá..só queria ver me livre daquela escola. Era humilhada,por não saber tanto como os outros...os medicamentos só me davam sono, e eu não conseguia acompanhar as aulas...Comecei a fazer psicoterapia o que me ajudou muito.. O ano lectivo acabou e eu tinha deixado o curso para trás porque tinha disciplinas em atraso.. Tentei acaba-lo mas quando percebi que a professora não estava disposta ajudar me,desisti. Desisti de ser humilhada,mal tratada e não acabei o curso. Era isso ou a minha saúde mental. Sofri imenso, fiz sofrer bastante toda a minha família. Hoje com 25 anos, penso que tudo poderia ter sido evitado se eu tivesse saído daquela escola,daquela situação que me deixou frustrada,deprimida e num estado lastimável. Os 16 anos são já por si uma idade muito complicada e ninguém merece ter esse ciclo interrompido da forma que tive. Por isso pela vossa saúde mental nunca se deixem estar numa situação que vos traz mau estar, porque isso é meio caminho andado para nunca mais voltarem a serem os mesmos. Mudem, mudem de escola,de emprego, de supostos "amigos" mas mudem, nunca fiquem num sitio onde não são felizes. Se eu o tivesse feito provavelmente nunca teria passado por tanto sofrimento e a minha adolescência teria sido outra que não foi... Eu nunca mais fui a mesma..Há dias,como todos têm... mas aprendi que acima de tudo está  o nosso bem estar psíquico. E que devemos mudar e acabar com o que não está bem antes que isso acabe com a nossa vida.

_________________
Smile "Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes. Não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la intensamente". Laughing I love you bounce sunny
avatar
rosa

Mensagens : 128
Reputação : 9
Data de inscrição : 24/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum