Últimos assuntos
» Tudo a voltar outra vez
Hoje à(s) 23:20 por Sonkinha

» Ansiedade e ataques de pânico
Hoje à(s) 18:38 por trotsky

» Brintellix (vortioxetina)
Ontem à(s) 18:30 por xandecool

» Ansiedade/Fobia Social - Xanax Sintomas
Ontem à(s) 16:06 por 1006

» Companheira Depressão
Dom Mar 26 2017, 22:06 por clapac

» Meu diário enfrentando Depressão e TAG
Qui Mar 23 2017, 19:29 por Jana_10

» Sertralina
Qui Mar 23 2017, 18:48 por Convidado

» 194 dias sem Sedoxil!
Qui Mar 23 2017, 17:27 por Jana_10

» Meu relato de depressão...
Qui Mar 23 2017, 17:26 por Jana_10

» Fluvoxamina - efeitos secundários
Ter Mar 21 2017, 12:33 por 1006

Quem está conectado
18 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 18 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 52 em Sab Fev 01 2014, 18:10

Problemas com os pais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Problemas com os pais

Mensagem por GoodGuy em Dom Mar 27 2016, 14:42

Eles sempre foram muito de fazer tudo com a família. Eu entendo que a família é importante, mas eles exageram. Todos, eu disse TODOS, os programas que a gente fazia era entre família. Eu nunca ví meus pais saindo com amigos ou algo assim. Eles até têm, mas é mais relacionado com trabalho do que amizade realmente.
Isso meio que refletiu na minha vida e eu só conseguia me relacionar com primos. Os poucos amigos que eu tinha quando era criança eu fui perdendo, seja por mudança de casa ou de escola. Até que na adolescência eu comecei a sofrer bullying na escola é minha capacidade de me relacionar foi pro buraco de vez.
Eles meio que criaram um trauma em mim em conhecer novas pessoas. Não de propósito, eu sei. Mas sempre que eles saiam de casa pra me deixarem sozinho (não totalmente por que eu sempre ficava com meu irmão, que é mais novo) eles me orientavam a trancar a porta e não deixar ninguém entrar, eu não devveria sair de casa até eles voltarem. Como uma criança/pré-adolescente vai aprender a se socializar assim? Eles nem sequer falavam "Se você for sair tranque as portas" algo assim, eles simplesmente descartavam essa possibilidade.
Lá pelos meus 11 anos meu pai tinha me dado um playstation 2. Aí você pensa "Ah pelo menos agora ele vai poder chamar os amigos pra brincar". Nem isso cara. Como meu pai era dono de padaria e ele tinha que ficar dentro do negócio o tempo todo ele acabou me levando pra lá pra ficar jogando video game com ele. Fala sério cara, eu tinha que jogar video game com meu pai, é sério isso? Eu até gostava de ir, afinal em casa eu teria que jogar sozinho mesmo. Nesse tempo eu até fiz um amigo, alguns anos mais velho que eu, era filho de uma das funcionárias da padaria e morava a duas casas de distância. Mas ele era mais cumplice do meu pai do que amigo meu. Quando eu tinha 12 anos e já tinha ganhado um computador ele até me mostrou um vídeo pornô, que ele disse que foi meu pai que mandou ele me mostrar. Porra que tipo de pai faz isso? Será que ele achava que iria curar minha incapacidade de me relacionar com vídeos pornô?
Mas essa amizade com esse menino não durou muito. Ele era bem metido a esperto pelo que ele sabia fazer no computador. E meu pai, que adora falar dos outros pelas costas, vivia falando dele quando ele não estava por perto. Como alguém pode ter algum amigo sendo bombardeado com uma carga dessas toda vez que seu amigo dá as costas? Não durou muito e eu acabei falando pra ele tudo que meu pai falava pra mim sobre ele no MSN. Não lembro por que fiz isso, mas acho que não queria ter mais amigos. Ele ficou com raiva, me excluiu do MSN e nunca mais nos falamos como antes. Depois de tudo isso nada mais natural que um pré-adolescente ficar receoso em apresentar qualquer tipo de amigo pro seu pai. Pra quê? Só pra ele fazer inúmeros julgamentos? Era melhor ficar sem amigos.
Eu sempre tive problema de me relacionar com as pessoas e parece que meus pais não davvam muita bola pra isso. Eu nunca tive um amiguinho na escola pra ir nacasa dele ou ele vir na minha. E parece que eles nunca se importaram pra valer com isso. Eles até falavam que eu tinha que fazer amigos e coisas do tipo principalmente por que as professoras que eu tinha acabavam falando com eles por meu isolamento na escola. Eles só começaram a se importar pra valer quando descobriram que eu tava sofrendo bullying no colégio. Aí eu já tava na fase da adolescencia, por volta dos meus 14 anos. Só aí que eles resolveram cair em cima mesmo. Me colocaram até em uma pisicóloga, mas não teve jeito. Eu não estava nem aí e continuei me afundando. As coisas só mudaram um pouco quando eu mudei de colégio 2 anos depois. Deu uma melhorada e eu até conseguia fazer algumas coisas que no antigo colégio não conseguia. Mas ainda continuava sem amigos.
Além de mecherem no meu subconsciente pra me impedirem de sair de casa eles ainda me forçavam a fazer sempre tudo que eles queriam. Era uma rotina aqui de casa a gente ir pra casa da minha vó quase todos os finais de semana. Não importa se eu queria ou não, era sempre isso. Até minhas férias se resumiam a isso. Eu passava as férias todas em casas dos primos. Não que eu não gostasse, mas não tinha um amigo sequer.
Ainda tinha os problemas com minhas próprias escolhas. Eles sempre fizeram questão de intervir em tudo. Meu pai fingia que deixava eu escolher o que eu queria, mas sempre que eu escolhia alguma coisa que ele não gostava ele fazia uma lavagem cerebral em mim para me fazer escolher o que ele queria. Foi assim na escolha do meu curso da faculdade por exemplo. Quando eu disse que queria fazer Adiministração ele logo veio com a conversa das pessoas que ele conhecia que tinham feito esse curso e estavam desempregadas, ganhavam mal. Quando eu disse que ia fazer Engenharia ele logo aceitou. Não sem motivo eu fiz questão de não ser aprovado no vestibular e no outro ano nem sequer me inscrevi no ENEM. Acho que foi o suficiente pra no ano passado ele se calar quando eu decidi fazer e escolhi Adiministração.

Agora estou aqui. Moro na mesma casa a pelo menos 8 anos e não conheço nem mesmo as pessoas da minha rua, nem aquelas que estudavam comigo na adolescencia. Me sinto um estranho no meu próprio bairro, na cidade que moro desde criança, num sei nem sequer andar sozinho direito. As únicas referências que eu tenho são minha família. De novo, eu gosto muito deles e acho muito importante, mas não dá pra ser uma pessoa com o mínimo de desenvolvimento social tendo apenas familiares como referência de amizades.
Eu tenho raiva dos meus pais, muita raiva, por tudo isso. Eu quero me livrar disso, de estar debaixo das asas deles pra tudo. Até o meu emprego eu dependo do meu pai, eu trabalho com ele na padaria. Eu quero ser uma pessoa independente, fazer o que me dé vontade sem meus pais intervindo e dizendo o que devo ou não fazer. E parece que meus pais não entendem isso e continuam fazendo as mesma coisas, fazem o mesmo que fizeram comigo com o meu irmão. Ainda continuam agindo da mesmo forma comigo. As vezes é tanta raiva que eu tenho deles que dá vontade de sair e me virar sozinho, arrumar um emprego independente, uma casa e viver minha vida. Só falta a coragem de fazer isso.

GoodGuy

Mensagens : 3
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum