Últimos assuntos
» Eu não sei mais o que fazer
Qui Abr 27 2017, 21:30 por rafaelvoodoo

» Depois do desespero
Qui Abr 27 2017, 20:21 por rafaelvoodoo

» Desmame de Alprazolam 0,25
Qui Abr 27 2017, 14:03 por Ingrid_K

» Quando a minha mente chegou ao limite...
Qui Abr 27 2017, 02:17 por Cristiane Aparecida Lessa

» Desmame Sertralina
Qui Abr 27 2017, 02:09 por Cristiane Aparecida Lessa

» desmame Sertralina
Qui Abr 27 2017, 01:56 por Cristiane Aparecida Lessa

» Ansiedade/ disturbio mental
Ter Abr 25 2017, 19:03 por ester

» Ataques de Pânico e Agorafobia
Seg Abr 24 2017, 17:20 por guevara

» opressão vs depressão
Dom Abr 23 2017, 22:54 por 1006

» Depois do desespero
Dom Abr 23 2017, 22:17 por lanaKayle

Quem está conectado
18 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 18 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 52 em Sab Fev 01 2014, 18:10

o último a sair, por favor, que apague a merda da luz

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

o último a sair, por favor, que apague a merda da luz

Mensagem por Vicent_Vega em Sex Maio 20 2016, 22:21

O meu nome não é Francisco. Que me tratem agora por Midas-ao-Contrário. Como se, ao me chamarem, também evidenciassem logo qual o meu papel. Toque no corpo, podridão. Toque nas coisas, estilhaços. Aparecimento na vida… foda-se, melhor não, por favornaofaçamissoaospobresdesgraçados. Se em vez do génio, aparecesse um ser humano para me conceder um desejo, juro, pedia a morte. Mata-me caralho!
Qualquer coisa de violento precisa acontecer. Radicalismo, já!
        Blá, blá, blá, momentâneo, pode-se pensar e eu digo Talvez, talvez. Momentâneo até deixar de o ser, eu espero.
Bebi. E muito. Um dia destes caí à porta de casa e por lá adormeci, meio corpo no chão plano, meio corpo ainda nas escadas, até acordar dorido, gelado, indisposto e tonto. É feio, sim, mas é tudo tão feio no dia-a-dia que estragar-me nas noites é um grão de areia no deserto.
        Sofro de certa tontura agora e as letras das teclas dançam com os meus dedos. Escrever é difícil.
        Daniela, Lúcia, Maria, Luísa, sou pastilha elástica, sou objeto sem interesse, descartável, dispensável, sou aquilo que se dissipa.
        Jorra negrume de mim. Quero oferecer a luminosidade que há mas sou feito de negrume. O horror, o horror.
        De repente, cansaço. Não o cansaço do dia-a-dia, sim um cansaço total. Não há razão para merda alguma. Mesmo escrever em desabafos como este é inútil. É fuga. Mas quando acabar o texto, quando isto acabar, que é o que vai acontecer, o que vai restar, quem vai estar aqui, o que me vai acontecer?

Não sou nada, nunca serei nada…
Ser ou NÃO SER…

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

Vicent_Vega

Mensagens : 38
Reputação : 6
Data de inscrição : 02/04/2014
Localização : Cu de Judas

Ver perfil do usuário http://o-homem-no-escafandro.blogspot.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: o último a sair, por favor, que apague a merda da luz

Mensagem por MariaLaura em Sex Maio 20 2016, 22:25

Já és. Quando acabares o texto continuas a ser.

MariaLaura

Mensagens : 37
Reputação : 15
Data de inscrição : 09/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum