Últimos assuntos
» TOU A FICAR MALUCO
Ontem à(s) 15:50 por viper

» Ansiedade, nervosismo e stress, tudo de forma repentina em tarefas básicas diárias e sociais
Ter Jan 17 2017, 19:58 por viper

» Dieta Paleolítica
Ter Jan 17 2017, 18:25 por MaryCosta

» Forma alternativa de curar ansiedade?
Ter Jan 17 2017, 18:21 por MaryCosta

» Clínica da Mente - Alerta com base na minha (má) experiência
Ter Jan 17 2017, 18:18 por MaryCosta

» Hipnose Condicionativa
Ter Jan 17 2017, 18:10 por MaryCosta

» desmame alprazolam
Seg Jan 16 2017, 17:22 por caco1

» Timidez ou fobia social?
Seg Jan 16 2017, 13:15 por ester

» Impotencia sexual
Seg Jan 16 2017, 03:47 por Soneca-sonda

» Solidão de passagem de ano, gostavam de fazer alguma coisa?
Dom Jan 15 2017, 00:44 por Lilithys

Quem está conectado
8 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 8 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 52 em Sab Fev 01 2014, 18:10

Escrever para o sofrimento?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Escrever para o sofrimento?

Mensagem por brevisluna em Ter Nov 08 2016, 16:14

Olá a todos,

Este é o meu primeiro post, desculpem qualquer erro :3
Apenas quero partilhar algo que me tem ajudado bastante e que talvez vos possa ajudar.

Fui diagnosticada com um Distúrbio Depressivo Maior há 1 ano, quando tinha 18, mas estou bem melhor. No exterior tudo parecia mais ou menos funcional, boas notas e até tentava manter uma aparência (maquilhagem, etc...), mas a apatia constante estava a levar o melhor de mim. Perdi peso, dormia cada vez pior e até contemplei soluções permanentes para problemas que na boca de todos eram temporários.

Senti-me desesperadamente sozinha e miserável. Ninguém me ouvia e o ciclo de tristeza ficava cá dentro. Decidi contactar um psicólogo, que me diagnosticou DDM, uma decisão acertada quando olho atrás.

Perguntou-me se queria fazer parte de uma terapia nova e talvez apropriada para mim: CFT ou Compassion-focused Therapy. Eu aceitei porque naquele momento desesperava.

Começamos pelas típicas avaliações, a introdução de antidepressivos no tratamento e a marcação de sessões em grupo/individuais, etc... Foi durante estas sessões que encontrei um exercício que me ajudou a melhor a auto-compaixão e a eliminar a sensação de inutilidade: Escrita! Algo que tinha abandonado há meses, mas que me salvou, me salvou!

Parece tão simples, mas funciona. Basta pensar bem em como nos sentirmos e regurgitar tudo para depois vermos, não o quão absurdo tudo é, mas quão explicável são estes sentimentos e estados de espírito. Olhar para o negrume com amor e compaixão, certo?

Nunca me hei-de esquecer do primeiro texto que li de um paciente depois de uma ida em grupo à Estufa Fria de Lisboa: Ele publicava em blog anónimo e até tinha pinta de escritor Razz Estufa Fria
Não sei como, mas ele capturou tudo e disse-me que era a sua auto-ajuda Smile

Foi isto mesmo que me fez andar para a frente.
Não vou partilhar os meus textos porque tenho ainda alguma vergonha, mas encorajo toda a gente a tentar. Escrevam o que vai lá dentro!

brevisluna

Mensagens : 1
Reputação : 0
Data de inscrição : 08/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Escrever para o sofrimento?

Mensagem por araucaria em Ter Nov 08 2016, 17:57

Olá Brevisluna!
Acontece - me o mesmo.Quando me sinto mais desesperada recorro a uma folha de papel, computador e escrevo o que me vai na alma. É sem dúvida libertador, porque no fundo estamos a desabafar, a deitar para fora o que nos perturba, sem que sejámos julgados ou criticados. Foi bom teres dado o teu testemunho, pois pode ajudar outras pessoas. Fica bem.

araucaria

Mensagens : 58
Reputação : 6
Data de inscrição : 28/08/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Escrever para o sofrimento?

Mensagem por FSL em Qui Nov 10 2016, 15:43

A mim, depois de tentar encontrar e experimentar coisas de A a Z, o que me põe a química cerebral em equilíbrio, é sem dúvida o desporto.

Mais recentemente descobri a corrida, corri a minha primeira prova de 15km na semana passada e para o ano já me inscrevi numa meia maratona. Smile

Tem ajudado brutalmente no desmame também.

_________________
Desmame de dose inicial de 10mg de Escitalopram e 3.0mg de Bromazepam:
Outubro 2015 9mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam ----- Novembro 2015 8,1mg of Escitalopram 3.0mg de Bromazepam
Marco 2016 5mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam ---- Julho 2016 2,70mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam
Agosto 2016 2,42mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam --- Setembro 2016 2,27mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam --- Outubro 2016 2,12mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam --- Novembro 2016 1,97mg de Escitalopram 3.0mg de Bromazepam

FSL

Mensagens : 518
Reputação : 73
Data de inscrição : 05/07/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Escrever para o sofrimento?

Mensagem por msao em Qua Nov 16 2016, 16:40

Com certeza é uma forma de terapia.

Sobre a questão da partilha dos textos, sinta-se a vontade para fazer o que bem entender. Não sinta pressionada a compartilhada. Partilhe se quiser, quando quiser e com quem quiser. E não precise ter vergonha, somente você sabe o verdadeiro significado destes textos e somente você pode entendê-los corretamente, pois eles representam a sua vontade e a sua vida.

msao

Mensagens : 5
Reputação : 0
Data de inscrição : 30/09/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Escrever para o sofrimento?

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 03:43


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum