Últimos assuntos
» Ansiedade e Hipocondria
Hoje à(s) 10:28 por CsaSousa

» SENTINDO SOZINHA, RODEADA DE DE GENTE
Hoje à(s) 10:25 por CsaSousa

» Um tabu entre clonazepam e alprazolam
Sex Nov 09 2018, 01:21 por LP0956

» 3 dias sem Paroxetina
Qua Nov 07 2018, 22:55 por Gustavo B

» Medicação para ansiedade
Ter Nov 06 2018, 00:31 por LP0956

» Rivotril ou Xanax para aliviar a abstinência causada pelo fim do efeito do Venvanse no final do dia?
Seg Nov 05 2018, 16:32 por LP0956

» Antidepressivos x vitaminas
Dom Nov 04 2018, 19:03 por Brick

» Mirtazipina
Seg Out 29 2018, 22:09 por Gustavo B

» Se não se morre da doença morre-se da cura!
Seg Out 29 2018, 16:37 por analobo

» Vida paralela
Seg Out 29 2018, 16:35 por analobo

Quem está conectado
6 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 6 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 65 em Seg Jan 01 2007, 03:04

Minha história de negligência com minha saúde mental...

Ir em baixo

Minha história de negligência com minha saúde mental...

Mensagem por Steph_Oo em Ter Maio 16 2017, 21:14

Eu acho que sempre tive depressão. Mas sempre achei que poderia resolver tudo sozinha, como sempre tento fazer. Pedir ajuda para qualquer coisa na vida sempre foi muito difícil pra mim. Na minha cabeça eu devo ser capaz de fazer tudo sem ajuda... e foi esse pensamento que me atrapalhou em todos os aspectos da minha vida.

Li incontáveis livros de autoajuda, que por uns dois dias me faziam bem, mas em longo prazo não faziam diferença alguma. Tentei iniciar diversas vezes terapia e medicamentos, mas sempre desistia apos uma ou duas semanas, achando que não funcionariam comigo... e realmente não funcionavam porque nunca dei uma chance a eles.. meu pensamento principal ao sempre desistir era que eu devia morrer em breve e que tudo isso finalmente teria um fim.. eu queria morrer e até poucas semanas atrás, entre crises e sentimentos de estar no fundo do poço, todos os dias eu praticamente implorava para dormir e não acordar mais...

Eu não nego que muitas vezes pensei em suicídio, por não ver uma solução, por saber que dessa forma eu não seria mais um problema para a minha família. A unica coisa que sempre me impediu de seguir em frente com esse pensamento foi saber que seria uma dor insuportável para a minha irmã que eu tanto amo, e uma das poucas pessoas com quem tenho contato hoje em dia. Ela é uma mulher linda e decidida, feliz e trabalhadora, e a ideia de tirar isso dela me fez repensar tudo isso. E ela não faz ideia de que me salvou.. Minha família sabe que tenho depressão, mas não tem ideia da dimensão dela, porque eu nunca tive esse diálogo aberto com eles, que me permitisse falar o que realmente acontece na minha cabeça... e além disso, sei que não suportariam a verdade...

Enfim, nos últimos dois meses meus sintomas da depressão e ansiedade chegaram a um nível que já não posso suportar e mais uma vez darei outra chance aos remédios e a terapia..
Hoje é o meu segundo dia tomando Escitalopram, e me sinto em estado de euforia desde ontem.. alternando entre estados de muita produtividade e de medo do que vem pela frente.. mas acredito que sejam os efeitos colaterais iniciais. Sei que não posso desistir, não dessa vez..

Por conta de todos esses problemas e da falta de amigos e com quem conversar, eu não consegui terminar a faculdade ainda.. porque não consigo sequer começar a fazer o TCC... me sinto paralisada a cada vez que penso sobre isso e triste por essa incapacidade de fazer algo tão comum, que todos temos que fazer alguma hora.

Me resta continuar a vida e esperar o efeito da terapia aliada ao remédio para conseguir progredir, porque essa sensação de estagnação na vida é a que mais me corrói e mata por dentro...

Steph_Oo

Mensagens : 1
Reputação : 0
Data de inscrição : 16/05/2017
Idade : 28
Localização : DF

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história de negligência com minha saúde mental...

Mensagem por viper em Qui Maio 18 2017, 09:26

Olá,
Não sei o que é passar por uma depressão, só consigo imaginar que não é fácil.
Conheço é esse sentimento de tentar resolver tudo sozinho e também concordo que só atrapalha.
Penso que se sentes que a medicação ajuda, deves seguir por esse caminho. Como já disseram neste fórum, o principal é ter qualidade de vida, se for a passar a tomar medicação pelo resto da vida que seja.

Força! Espero que consigas ultrapassar este problema rápidamente.

viper

Mensagens : 136
Reputação : 15
Data de inscrição : 30/12/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum