Quem está conectado
18 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 18 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Qui Maio 25 2017, 20:26

Olá, sou do Brasil e passo por uma situação grave. Preciso entender quanto a três transtornos de comportamento.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Olá, sou do Brasil e passo por uma situação grave. Preciso entender quanto a três transtornos de comportamento.

Mensagem por O Erudito em Sex Jun 22 2012, 08:28

Olá pessoal!

Eu tenho uma namorada a quem gosto muito. Nossa relação é virtual. Estamos a teclar há 9 meses e tem sido um sofrimento há cerca de uns seis.

Os comportamentos dela, remontam a sintomas da Síndrome de Otelo, ao Transtorno de Personalidade Paranóide e ao Transtorno de Personalidade Narcisista. Lendo sobre tais transtornos, descobri que eles possuem certa ligação em comum e são diagnósticos diferenciais.

Ela não possui muita experiência com internet, mas deixa muito de sua personalidade no real. Possui um ciberciúme prevalente com uma outra pessoa do antro virtual com quem teclei e não tenho mais contato. Ela especula também, outras relações virtuais que tive anteriormente como se fossem vivências reais e eu nunca me encontrei com tais pessoas. Ela sempre soube de tudo (até porque sempre vive a me pressionar com perguntas), mas nunca confiou em mim e sempre me deixou muito mal com isso. Sempre anda a procurar um mínimo detalhe, dos mais pequenos, para desconfiar de mim. Nem mesmo por conversas de voz, ela consegue confiar em mim.

Certa vez, ela alegou-me ter deixado um relacionamento passado de dois anos. Onde ela disse que o namorado era uma pessoa muito ciumenta. A ponto de deixá-la constrangida no trabalho.

Ela tem reações passivo-agressivas que sugerem o comportamento da Personalidade Narcisista. Possui uma certa dificuldade em demonstrar empatia e tenho a sensação de que ela sempre está a me usar como se eu fosse objeto. Ela tem um estigma de se achar uma pessoa "melhor" que as outras. E ter a convicção disto.

Os sintomas da Síndrome de Otelo que ela possui, residem no fato de que ela sempre me pergunta as mesmas coisas acerca de meu passado. De modo a validar as teorias que ela possui em mente. E esse ciclo, não cessa.

E, quanto ao Transtorno de Personalidade Paranóide, é onde noto os comportamentos mais graves. Ela não consegue confiar em mim, e interpreta um significado oculto: insiste numa suposta "manipulação" onde uma das mulheres passadas, com quem teclei, segundo ela, causou em mim. E por isso, guarda rancores, não consegue abrir-se sentimentalmente para mim, e sempre insiste em suspeitas quanto a minha fidelidade.

Ela possui quase todos os sintomas das três síndromes que acima citei. Tenho sofrido durante meses com os ciúmes dela e quanto a ela desconfiar do que sinto. Quase rompemos por conta dela e quase perdemos contato por conta desses comportamentos e de eu ter perdido o controle.

Pensei até na possibilidade de procurar ajuda psiquiátrica. Mas como leio bastante acerca de psicologia e psiquiatria desde alguns anos, passei meses a estudar a situação que vivi e com o tempo, fui sentindo-me melhor. Pois os sintomas correspondem e eu analisei outros diversos transtornos para não cair em erro. Ao final, cheguei a conclusão de que estes três transtornos são os que melhor favorecem o caso.

Sinto-me menos mal por ter descoberto os problemas, mas não descarto a possibilidade de procurar ajuda. Porque, em meio às leituras, descobri que é também importante procurar ajuda psiquiátrica quando lida-se com alguém muito ciumento.

Enfim, as coisas que preciso saber, são: por ela ser ciumenta, paranóide e narcisista, isto significa algo mais grave ou é mero ciúme patológico? Por ela não confiar em mim, não vejo muito que ela vá aceitar os problemas que possui. Devo deixá-la e seguir minha vida? Porque muito já sofri, mas gosto muito dela e sinto algo único. Quero tentar manter algo com ela de modo a tentar ajudá-la. Não tenho nenhuma mágoa por conta do que sofri devido às desconfianças por parte dela. Por eu ter estudado a situação, sinto-me melhor e vejo que posso ter ao menos, uma amizade com ela. Sinto que posso estar bem tanto com ou sem ela. Mas minha preferência, é a de ser assertivo e tentar livrá-la do mal que a aflige e que muito me machucou.

E é isto. Agradeço antecipadamente de coração, a quem puder dar uma luz!

O Erudito

Mensagens : 2
Reputação : 0
Data de inscrição : 22/06/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olá, sou do Brasil e passo por uma situação grave. Preciso entender quanto a três transtornos de comportamento.

Mensagem por Brick em Sex Jun 22 2012, 11:50

Olá!

Como deves saber existem cada mais patologias mentais, muitas vezes até se cria uma medicamento antes de inventar a doença. Também deves saber que o diagnóstico de uma perturbação mental é muito dificil e pode levar anos até poder diagnosticar com exactidão uma perturbação mental. Deves também saber que a psiquiatria não tem uma única forma de diagnosticar uma única doença, portanto todas as patologias que referes são superficiais e são apenas uma forma de te protegeres e perceberes com quem te estás a meter.

O que é certo é que a tua namorada não joga com o baralho todo.

Mas o que é a normalidade hoje em dia? É uma questão que não tem resposta, apenas fica ao critério de cada um.

quando há perturbações mentais, sejam elas quais forem, é muito bom que ambos saibam pelo menos perceber os sintomas e se for possível apoiar a pessoa perturbada. Assim, admiro a tua persistência em querer saber mais e até procurar patologias que correspondam à situação da tua namorada, é muito positivo isso da tua parte. Do outro lado é que parece que não há correspondência.

Cada um é como é, uns mais ciumentos, outros menos, outros mais narcisistas, outros menos, etc... ninguém é perfeito e ninguém se pode fazer. Ela é assim como é e, se o deixar de ser deixa de ser ela. Parto do principio que começaste a namorar com ela porque te identificavas com ela. Eu sei, com o tempo vamos aprendendo certas coisas e vamo-nos apercebendo de certos pontos menos agradáveis.

Há diversas terapias quer na área da Psicologia quer na área da Psiquiatria que podem ajudar a atenuar os sintomas, mas sinceramente duvido que haja uma cura para que uma pessoa fique normal. já imaginaste o mundo cheio de pessoas iguais? pois é.

Já falaste com ela sobre o eventual interesse de fazer terapia cognitivo-comportamental?
avatar
Brick
Admin
Admin

Mensagens : 5397
Reputação : 550
Data de inscrição : 29/10/2010
Localização : Viseu

Ver perfil do usuário http://www.ansiosos.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olá, sou do Brasil e passo por uma situação grave. Preciso entender quanto a três transtornos de comportamento.

Mensagem por O Erudito em Sex Jun 22 2012, 22:48

De fato! Sei que leva-se anos para elaborar um diagnóstico e evidenciar algo mais grave, a depender do caso. Bem como uma pessoa não pode sofrer de mais de um transtorno de comportamento, já que a própria personalidade da pessoa define algumas características que podem parecer anormais a outrem e acabam por não o ser. E analisar assim é errôneo e o que se deve fazer é buscar investigar se há algo de realmente grave antes de chegar-se a conclusões.

Por notar os diversos sintomas de diversos transtornos no comportamento dela, um fato é que não citei é que alguns deles são reforços negativos que acabam por se tornar a personalidade dela. Ou seja, é a parte do "eu" onde não devemos tocar. Como algumas reações dela que se confundem com Transtorno de Personalidade Narcisista (ter a convicção de ser alguém melhor que outrem), mas não de fato, sendo o transtorno em si. Até aí, é algo bem normal e característico. Fácil de lidar.

O que sempre me preocupou de fato, e onde as características sempre corresponderam ao longo dos meses, foi a desconfiança prevalente e o ideário fixo. Voltado a questionar sobre meu passado e fazer sempre as mesmas perguntas e de um modo repetitivo, visando buscar contradições que validem as "teorias" que ela possui em mente; sempre inconcisas com a realidade. Pois ela tenta "provar" que sou infiel buscando detalhes que são os mais pífios e cansativos possíveis. Como exemplo, me pedir conversas anteriores com a mulher de quem ela sente mais ciúmes e sendo que não tenho mais contato algum com tal pessoa e nem as tais conversas que ela pede (o que remonta ao ciúme patológico ou Síndrome de Otelo, ou seja, a busca infundada e insistente de "provas").

Isto se repetiu de um modo gradativo e que rumou a um constante mal estar na relação. Isto persiste durante meses e nunca cessou. Tanto que ela mesma já quis me deixar projetando-se numa personalidade racional e meramente defensiva, onde ela só atribuia erros a mim e sem discernir o que ela me causou.

Há outras características que também muito me preocupam, como a dificuldade em demonstrar empatia quanto a reagir a certos estímulos positivos. Se faço juras de amor a ela, ela demonstra sentir uma espécie de vergonha e retrai-se de um modo bem estranho (isso é devido ao fato de que ela não consegue confiar em mim por manter as idéias fixas em mente), e isto, é algo que com certeza vai além de uma mera idiossincrasia. Assim tem sido durante meses, inclusive.

Não podemos exigir "normalidade" das pessoas. Bem observado! A normalidade é algo relativo e o conceito disso, aos olhos de cada um no geral, estende-se num leque ad infinitum. O máximo que se pode fazer é analisar os comportamentos desagradáveis, como citaste, e buscar um meio de solucionar isso de modo a otimizar a relação.

E sim, eu considero falar com ela a respeito de buscar uma terapia baseada na TCC. Mas evito falar disto e usar termos técnicos e diretos, pois, ela pode zangar-se muito facilmente e não admitir que possui problemas. E aí, tento eu mesmo, ser o máximo assertivo possível (a assertividade é inclusive, uma das técnicas de abordagem e otimização na TCC). Tenho tido resultados favoráveis, mas os ideários fixos e a falta de empatia muito revelam que o caso dela é grave. E no mais, farei o que posso. Se eu de fato verificar que os comportamentos desagradáveis persistem, falarei com ela a respeito de terapia.

Muitíssimo obrigado por suas observações! Very Happy

O Erudito

Mensagens : 2
Reputação : 0
Data de inscrição : 22/06/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olá, sou do Brasil e passo por uma situação grave. Preciso entender quanto a três transtornos de comportamento.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum