Últimos assuntos
» Alprazolam ou Triticum
Ontem à(s) 15:16 por Convidado

» Conviver com o monstro da Insônia
Ontem à(s) 14:53 por zeta

» Medo de enlouquecer
Qui Ago 17 2017, 16:15 por JonnyFrota

» Por favor, conselhos, ajuda
Qui Ago 17 2017, 11:12 por SuMarques

» Alprazolam sem efeitos p/ Insônia
Qui Ago 17 2017, 11:09 por SuMarques

» Ansiedade pré-casório
Qui Ago 17 2017, 11:05 por SuMarques

» Reações adversas dos antidepressivos
Qua Ago 16 2017, 22:27 por Convidado

» Hipocondriaca
Qua Ago 16 2017, 10:25 por JonnyFrota

» Esquizofrênia
Ter Ago 15 2017, 19:46 por ABairon

» Como tomar doses reduzidas no desmame de sedoxil
Seg Ago 14 2017, 11:49 por Tac

Quem está conectado
18 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 18 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Qui Maio 25 2017, 20:26

Minha história

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Minha história

Mensagem por AlexCupertino em Seg Nov 26 2012, 22:01

...


Última edição por AlexCupertino em Qua Abr 24 2013, 23:36, editado 1 vez(es)

AlexCupertino

Mensagens : 88
Reputação : 9
Data de inscrição : 26/11/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por zeta em Ter Nov 27 2012, 08:33

O que aconteceu contigo acontece com á maioria das pessoas que abandonam assim sem mais nem menos os AD, e acredito, realmente que deves ter sofrido muito...o que te "marcou" e te destruiu a auto confiança
No entanto, não concordo que o antidepressivo seja tomado anos e anos seguidos. Repara,antigamente, assim há uns 40 ou 50 anos atrás não se usavam os antidepressivos nas quantidades e tão intensamente como hoje, no entanto as pessoas viviam e eram ainda mais felizes, eu recordo me do meu visavô que lutara na 1ª guerra mundial e sofrera muito com a crise da época, e no entanto nunca tomou nada disto e era uma pessoa lúcida(com quase 90 anos) e feliz...e como ele a maioria das pessoas dessa época...
Hoje em dia, vivemos num stress louco, mas temos que saber controla-lo e renunciar a certas loucuras, tipo consumismos, sermos mais natureza, apreciar mais o momento tipo "Alberto Caieiro", pois vivemos tão a correr que não sentimos a vida passar e quando paramos sentimos todos os males e sabendo que há pilulas que nos podem "ajudar" corremos para elas e delas ficamos dependentes...
È claro, que de vez em quando, temos fases menos boas e precisamos da dita "muleta" mas não pode ser para sempre ,caso contrario acabamos corcunda...
avatar
zeta
Moderador
Moderador

Mensagens : 907
Reputação : 122
Data de inscrição : 07/07/2011
Idade : 48
Localização : Guimaraes

Ver perfil do usuário http://rosette27.webnode.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por Denize em Seg Dez 24 2012, 01:52

Olá AlexCupertino, lendo o seu relato percebi que tens sofrido muito com isso, eu vou contar um pouquinho do que se passou comigo. No início NADA dava certo, medicamento algum, até que meu psiquiatra acertou na medicação, hoje estou muito bem, porém dependente, uma solução que virou um problema. É triste pensar que isso não tem cura, temos que ser realistas, realmente, não tem mesmo. Isso é fato. Umas das piores coisas que uma pessoa pode fazer estando em tratamento é "achar que está curada", muita gente faz por conta própria e acaba tendo pioras quando para com a tratamento, então volta tudo de novo, e pode voltar pior do que já era. Mas temos que pensar que esse problema não é maior do que nós. Quando tudo estiver errado, devemos ter calma e falar para nós mesmos "se etá ruim, é porque está perto de melhorar". Nós não nascemos para sermos escravos do medo ou da aflição. Tenha fé e viva um dia de cada vez.
Viva, sonhe, conquiste, e não deixe esse mal te dominar. Tenha forças que tudo vai passar, lembre-se que vai passar.
Grande abraço.
avatar
Denize

Mensagens : 91
Reputação : 2
Data de inscrição : 21/12/2012
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por bichobrabo em Seg Dez 24 2012, 09:57

No entanto, não concordo que o antidepressivo seja tomado anos e anos seguidos. Repara,antigamente, assim há uns 40 ou 50 anos atrás não se usavam os antidepressivos nas quantidades e tão intensamente como hoje, no entanto as pessoas viviam e eram ainda mais felizes, eu recordo me do meu visavô que lutara na 1ª guerra mundial e sofrera muito com a crise da época, e no entanto nunca tomou nada disto e era uma pessoa lúcida(com quase 90 anos) e feliz...e como ele a maioria das pessoas dessa época...

Há 40 ou 50 anos as pessoas estavam igualmente submetidas a stress como nos dias de hoje, com a agravante dos cuidados de saúde serem muito piores ou mesmo inexistentes.

Tu própria referiste a 1.ª guerra mundial (esta há quase 100 anos atrás), que em termos de stress seria igual ou pior que o stress das relações laborais de hoje, quer para os soldados como para as famílias. Para não falar do flagelo da tuberculose e da fome. Se isto não cria stress....

Depois ainda tinhas a elevada mortalidade infantil, havia sempre crianças que morriam à nascença em muitas famílias.

Chegava-se a morrer por coisas simples, que nos dias de hoje são facilmente tratáveis.

E a depressão e ansiedade existiam tal como existem hoje, pois há uma componente genética muito vincada. A ignorância da altura é que levava a não reconhecê-las, daí muita gente afirmar que no tempo delas não havia destas doenças. O certo é que de vez em quando lá se penduravam numa árvore.
avatar
bichobrabo
Moderador
Moderador

Mensagens : 1507
Reputação : 131
Data de inscrição : 30/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por Kreissig2063 em Ter Dez 25 2012, 21:33

Infelizmente a depressão (melancolia, tristeza, angústia opressiva,super preocupações sem fundamento, apatia e falta de prazer total, bílis negra) sempre existiu e não fosse o aparecimento dos antidepressivos, o rol de "mortes" seria muito trágico, eu que gosto de história e gosto de estudar a história local e familiar sei que é assim (conheço n/casos de vida trágica e curta, muito curta) e por isso mesmo sou muito cuidadoso quando se trata de dar conselhos, o melhor conselho é o tratamento rápido desta doença, sim, é uma doença e a boa notícia é que tem tratamento. Uma nota importante é que cada caso é um caso e muitos casos demoram anos de tratamento médico, muitos anos ... e não devemos sentir sentimentos de inferioridade ou desespero se estivermos nesse rol, cada caso é um caso (para o bem e para o mal) e isso significa que estamos vivos e que vamos continuar em frente Very Happy

Kreissig2063

Mensagens : 17
Reputação : 3
Data de inscrição : 15/09/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por psg em Ter Dez 25 2012, 23:56

Gostava só de focar a situação do síndrome do intestino irritável.
Sabe-se hoje que é uma das causas "ocultas" da depressão, devido às carências nutricionais associadas. Aconselho um teste exaustivo aos alimentos que causam alergia, bem como um painel completo de nutrientes presentes no sangue. Basta haver uma quebra na absorção de vitaminas do complexo B, bem como, de alguns aminoácidos essenciais (L-triptofano), para simplesmente não haver produção de neurotransmissores. Daí à depressão é um saltinho.
Gostava que lesses o meu post "As causas da depressão", e comentasses.
Um abraço.

psg

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 25/12/2012
Idade : 40
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por AlexCupertino em Ter Fev 19 2013, 16:26

Oi pessoal, me desculpem por não ter respondido mais. Vou atualizar o post:
Desde que retomei a paroxatina, só tive que aguardar o medicamento começar a fazer efeito, pois, como falie, na primeira crise eu não acreditava que poderia melhorar com remédios, já nas seguintes eu sabia que melhoraria.
Continuo com a psicoterapia semanalmente e me sinto muito bem. Devo continuar com a paroxetina por alguns anos, conforme recomendação médica.
A paroxetina me ajuda também com a SII, pois atualmente ela é prescrita com esse fim igualmente.
O que tenho percebido é que a medicaçao me deixa mais calmo. Os problemas que antes me causariam pânico ou angústia não o fazem mais, fico tranquilo pra resolver qualquer problema que apareça.
A depressão é uma doença que exige tratamento constante, se tiver acompanhamento vive-se normalmente.
PSG, vou ler seu post agora.

Abraços a todos.

AlexCupertino

Mensagens : 88
Reputação : 9
Data de inscrição : 26/11/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Minha história

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum